ANO: 26 | Nº: 6526

Cássio Lopes

cassio_241@hotmail.com
14/10/2019 Cássio Lopes (Cidade)

Fernando Machado

Fernando Machado de Sousa nasceu no dia 11 de janeiro de 1822, na cidade de Desterro, capital da Província de Santa Catarina. Filho do Capitão Manoel Machado de Sousa e Dona Josefa Bernardina de Sousa. Viveu a infância entre gente do Mar na Armação de Itapocoroi. Estudou nessa capital de província em um colégio mantido pelos padres jesuítas, buscando os rudimentos de uma carreira útil a si e a sociedade.
Fernando Machado de Sousa foi um militar que só teve tempo para ser militar. E, como Luiz Alves de Lima e Silva (O Duque de Caxias), de quem foi comandado muitas vezes, nunca saiu da legalidade. Com 16 anos incompletos, em 9 de novembro de 1838, sentou praça no Corpo Provisório de Desterro, como 1º cadete. Não existe a equivalência com o que se chama hoje de Cadete, tanto assim que, depois no dia 1º de fevereiro de 1839, foi promovido à graduação de 2º sargento. E subiu a escalada da carreira onde alcançou a culminância de herói militar, galgando degrau por degrau com aplicação, inteligência e sensibilidade: foi um militar mesmo e jamais um homem fardado.
O seu batismo de fogo foi contra os farroupilhas no combate de Imaruí, em Santa Catarina, em 9 de novembro de 1839. Era sargento-ajudante e muito interessado na carreira militar. Quando, em seguida, participou na operação defensiva de São José do Norte, RS, atacado pelos farroupilhas de Bento Gonçalves, já era alferes e estava servindo no Batalhão da Serra. E no contingente militar, comandado pelo Barão de Caxias, lutou em São Paulo e em Minas Gerais, nos focos inflamados pelo idealismo do Movimento Liberal de 1842.
No Rio Grande do Sul, tomou parte, ainda, contra os farroupilhas de David Canabarro nos combates de Ponche Verde (26/05/1943 - Dom Pedrito) e Porongos (14/11/1944 - Pinheiro Machado) e foi dos muitos oficiais da guarnição de Alegrete, onde comandou a tropa da legalidade o desassombrado Coronel Arruda.
Estava com 26 anos incompletos quando foi promovido ao posto de Capitão, em 2 de dezembro de 1847. Permutou com outro capitão a transferência do Batalhão e seguiu para a guarnição militar do Rio de Janeiro. Todavia, de lá foi transferido para Minas Gerais, onde ficou até novembro de 1849.
No inicio da Guerra do Paraguai, estava no comando de um batalhão, com febre palustre, e baixou para tratamento. Retornou ao teatro de operações como tenente-coronel e foi comandar a 11ª Brigada de Infantaria, do 2º Corpo do Exército, em Curuzu.
Observando-se todas as manifestações da sua bravura, a partir de Curuzu, tem-se o roteiro do heroísmo que o levou a entrar para a história.
Curuzu, Passo da Pátria, Tuiuti (nesta foi ferido com gravidade, porém afastou-se apenas o necessário para os curativos); prosseguiu o roteiro: Potreiro Pires (lá uma bala fura-lhe o boné e raspa-lhe o couro cabeludo); continua e participa destacadamente, na operação da Linha Sauce; depois vem Curupaiti e Humaitá. E avançando como lhe competia avançar, chega comandando a 5ª Brigada de Infantaria às margens do rio Itororó; e comandando os batalhões de voluntários, avançando a exemplificar como chefe, cai ferido, agora mortalmente, já depois de ter atravessado a ponte, em seis de dezembro de 1868, aos 46 anos.
O coronel Fernando Machado de Sousa possuía as seguintes condecorações: Medalha da Campanha do Uruguai - as dignidades; Cavalheiro de São Bento de Aviz; Cavalheiro da Rosa e Hábito do Cruzeiro.
Pela sua bravura e heroísmo em defesa da pátria, foi homenageado com nome de ruana Capital Gaúcha e em Bagé; e também nas cidades catarinenses de Chapecó e Lages. Além disso, seu nome denomina o 63º Batalhão de Infantaria de Florianópolis, em Santa Catarina, do qual é patrono desde 1986.

Fontes:
DONATO, Ernani. "Dicionário de Batalhas Brasileiras", São Paulo: IBRASA, 1996. 596p.
http://www.63bi.eb.mil.br/nosso-patrono?fbclid=IwAR2y_ZbzWe51tztVPcdTM8jyXqBCIAyad3__z1Aq4Z_M6sCDggorI_OQdcw
Jornal Minuano, Coluna especial "Conheça sua cidade" 1999.
https://www.radiochapeco.com.br/2019/06/11/as-ruas-de-chapeco-fernando-machado/

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...