ANO: 25 | Nº: 6485
15/10/2019 Cidade

Banda Pimenta Buena apresentará novo álbum com show em Bagé

Foto: Divulgação

Quarteto apresenta trabalho inédito em show em novembro
Quarteto apresenta trabalho inédito em show em novembro

Surgida em 2007, em Pelotas, a banda Pimenta Buena traz toda a tecnicidade dos músicos André Chiesa, Daniel Finkler e João Corrêa (guitarra) ao vocal apimentado do uruguaio Vicente Botti. E quem quiser conferir de perto o trabalho diferenciado da banda, pode aproveitar o show que acontece no dia 9 de novembro, no Los Angeles Pub, onde será apresentado o terceiro CD da banda, Disco 3.
Guitarrista da banda, João Corrêa conta que o processo de produção do novo trabalho começou em 2017, com a aprovação de um projeto de lei de incentivo municipal de Pelotas. A partir da aprovação do projeto, iniciou o processo de pré-produção do trabalho, que foi capitaneado por Corrêa, também Doutor em Composição.
Para este terceiro trabalho, a banda buscou inspiração e referências diferentes para garantir uma sonoridade variada e rica, desde Evanescence e Kings of Leon até os compositores russos Dmitri Shostakovich e Alfred Schnittke. Ou seja, é essencialmente um disco de rock, mas que também traz influências como a música erudita, tango, pop, jazz, world music, entre outros estilos que fazem parte da bagagem de todos os integrantes.
O processo composicional ocorreu de duas formas, já que cada integrante reside em uma cidade diferente. Em um primeiro momento, a parte instrumental é totalmente criada, para posterior inserção da letra. Já a segunda forma de composição é o oposto: a estruturação musical e arranjos são criadas a partir das letras apresentadas por Botti.
"Apesar da banda ter parado suas atividades durante alguns anos, cada integrante continuou buscando aperfeiçoar-se musicalmente. Esse fator ajudou muito, pois, quando retornamos não nos sentimos “enferrujados”, pelo contrário, nos sentimos mais maduros para criar um novo trabalho", destaca Corrêa.
Depois de quase um ano, imersos no processo de pré-produção, a banda levou cerca de 10 dias para gravar as nove faixas do disco, que foram masterizadas no Tonstudio em Berlim (Alemanha).
Um diferencial do processo de gravação foi que o vocalista conheceu a maioria das músicas já com o instrumental totalmente finalizado. E diferente das gravações instrumentais, que ocorreram no estúdio montado na praia do Laranjal, a gravação da voz aconteceu em diferentes locais, como Montevidéu, Lagoa Mirim, Porto Alegre e Pelotas.
Sobre o show que acontece no próximo dia 9, Corrêa adianta: "Ficamos muito felizes de retornarmos a Bagé, uma cidade em que sempre fomos extremamente bem acolhidos pelo público. Este será um show totalmente inédito, que irá focar nas músicas do novo trabalho, mas que também terá os antigos sucessos da banda", finaliza.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...