ANO: 26 | Nº: 6590
17/10/2019 Fogo cruzado

Prefeito expõe situação financeira do Executivo para representantes de entidades

Foto: Prefeitura de Bagé

Machado recebeu, ontem, representantes de 12 entidades conveniadas da prefeitura
Machado recebeu, ontem, representantes de 12 entidades conveniadas da prefeitura
O prefeito de Bagé, em exercício, Manoel Machado, do PSL, recebeu, ontem, representantes de 12 entidades conveniadas da prefeitura. De acordo com nota emitida pela assessoria de imprensa do município, o objetivo foi pontuar os esforços realizados pela gestão a fim de manter os acordos com as instituições, bem como apresentar soluções para o pagamento de recursos atrasados.
Estiveram presentes, na reunião, a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Adriana Tholozan Nunes, representante da Procuradoria Geral do Município, Maria Sonia Marin Martins, o secretário municipal de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso, Ramão Bogado, e o assessor jurídico da pasta, Emerson Silva.
Machado comentou que a inviabilidade do pagamento vem das diversas dificuldades que a administração encontra, mencionando o pagamento de precatórios. “Nossa administração, em dois anos e nove meses, já pagou mais de R$ 16 milhões, e seguimos pagando mensalmente R$ 711 mil. Estamos em processo judicial, pedindo a redução da parcela, pois o valor engessa os cofres públicos”, explica.
O chefe do Executivo também recordou que, nos meses de março e setembro, a gestão paga mais de R$ 1 milhão ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O montante é referente a um empréstimo feito em dólar, em 2008, e que precisa ser pago para que as contas não sejam bloqueadas. "Estamos trabalhando para, o mais breve possível, vencer os atrasos. Não faltaremos com as importantes instituições que atendem nossa comunidade. Sabemos da necessidade de cada uma delas e estamos nos empenhando para cumprir com o compromisso e minimizar os débitos junto às instituições", manifestou o gestor.
Entre as alternativas buscadas pela gestão, está a redução do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), aprovada na segunda-feira, pela Câmara de Vereadores, e que deve movimentar a arrecadação do município. Outra situação é um futuro edital para venda de imóveis e terrenos em desuso. “Queremos iniciar o ano com nossos compromissos em dia, por isso buscamos alternativas para minimizar os débitos junto às instituições”, disse.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...