ANO: 25 | Nº: 6383

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
19/10/2019 Egon Kopereck (Opinião)

Jovens em ação

Amigos leitores!

Vejo que o jovem cristão, em geral, tem uma predileção, um desejo muito grande em ajudar o seu próximo mais necessitado ou carente.
Há alguns dias recebi uma mensagem que me chamou muito a atenção. Falava de um pastor que estava voltando de uma visita, no interior do Canadá. Era uma noite muito fria. O inverno estava muito rigoroso, e a estrada coberta de neve, tornando difícil a caminhada. A certa altura, aquele pastor, sentiu-se impossibilitado de continuar a caminhada. Sentou-se ao lado da estrada, tentou se resguardar ao máximo, mas sentia que ali poderia ser o seu fim. Orou a Deus, suplicando por socorro, e acabou, meio congelado, cochilando naquela posição. De repente foi acordado por alguém. Abrindo os olhos, viu diante de si uma carroça, e ao seu lado o carroceiro, que lhe deu algo para tomar e comer. Depois o ajudou a subir na carroça, o cobriu com um cobertor, e seguiu com ele até a aldeia mais próxima. Chegando lá, o pastor lhe agradeceu muito e ofereceu dinheiro ao seu benfeitor, que recusou aceitar, dizendo:
- "É dever de cada pessoa ajudar o seu próximo.
- Então, pediu o pastor, diga-me, pelo menos, o seu nome, para que eu possa lembrar do senhor, e incluí-lo em minhas orações.
- Vejo, respondeu o carroceiro, que o senhor é cristão. Poderia me dizer o nome do Bom Samaritano, na parábola que Jesus contou? (Lc 10.25-37)
- Ah! Não posso, disse o pastor, a Bíblia não nos fala do nome dele.
- Pois enquanto o senhor não puder me dizer o nome daquele homem, permita-me ocultar também o meu. E quanto a oração, pode me incluir como o homem desconhecido, pois Deus sabe a quem o senhor está se referindo."
Pensei comigo, que bela lição. Que bonito exemplo de bondade e compaixão para com o seu próximo. Como seria bom se todos os cristãos, tocados pelo grande amor de Deus, agissem assim, em relação ao seu semelhante.
Foi pensando nisso que lembrei dos jovens da minha Congregação. Um grupo ainda pequeno, em torno de vinte (20), mas com um coração cheio do amor de Deus, e banhados nesse amor, dispostos a amar e ajudar a quem precisa. De maio até julho, fizeram a campanha do agasalho, juntando mais de mil peças de roupa, e, depois, levando e entregando a algumas Instituições de nossa cidade. Em setembro, lançaram a campanha "Guri Esperança", juntando brinquedos, usados, em bom estado, ou novos, que distribuíram no Dia da Criança (12 de outubro), em alguns bairros mais carentes da nossa cidade. Gestos de amor, de bondade e compaixão. Gestos de corações tocados pelo amor de Deus, que não pensa somente em si mesmo, mas quer a felicidade e a alegria de todos ao seu redor. O Natal se aproxima e, com certeza, haveremos de ver novas iniciativas e ideias, envolvendo toda a Congregação, procurando alegrar e ver a felicidade de alguém.
Queremos nos engajar e envolver em campanhas do município, distribuindo amor e, mesmo no anonimato, como o Bom Samaritano, fazer a alegria de quem carece de bens materiais, mas acima de tudo, do calor humano, do ser e não só do ter, e tudo isso motivados, não por recompensas, que eventualmente pudessem alcançar aqui no mundo, mas motivados pelo amor de Deus, que deu seu Filho Jesus, para pagar a nossa culpa, o nosso pecado, e nos garantir paz, perdão, vida e salvação, pela fé no Salvador, o Bom Pastor.
Fica o convite: Venha participar conosco. Somos uma grupo aberto e de livre acesso para quem quiser participar. Um abraço!

Pastor da Congregação Ev. Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...