ANO: 26 | Nº: 6590

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
21/10/2019 Caderno Minuano Saúde

Obesidade: conscientização e cuidado

Foto: Divulgação

Capa
Capa
A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor usado pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. A obesidade acontece, portanto, quando a ingestão alimentar é maior que o gasto energético correspondente.
O excesso de gordura pode levar ao desenvolvimento de diabetes do tipo 2, doenças do coração, pressão alta, artrite, apneia e derrame. Por causa do risco envolvido, é bom que você perca peso, mesmo que não esteja se sentindo mal. É difícil mudar os hábitos alimentares e fazer exercícios. Mas se você planejar, pode conseguir.
Quando se ingere mais calorias do que se gasta, se ganha peso. O que se come e as atividades que se faz ao longo do dia influenciam nisso. Se seus familiares são obesos, você tem mais chances de também ser. Além disso, a família também ajuda na formação dos hábitos alimentares.
A vida corrida torna mais difícil planejar refeições e fazer alimentações saudáveis. Para muitos, é mais fácil comprar comidas prontas e comer fora. Não há soluções de curto prazo para a obesidade. O segredo para perder peso é ingerir menos calorias do que você gasta.
Nesta edição, o médico endocrinologista, especialista em Endocrinologia e Metabolismo, Edgar Bastos de Braga, irá falar sobre o tema.

Dia Mundial visa a conscientização
No dia 11 de outubro, foi celebrado o Dia Mundial da Obesidade, com o objetivo de conscientizar a população sobre a prevenção, prevalência, e gravidade dessa doença.
A obesidade é uma grande epidemia mundial, atingindo cerca de 700 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, estima-se 12,5% dos homens e 16,9% das mulheres.
A obesidade é uma doença crônica, associada ao excesso de gordura corporal, com etiologia complexa e multifatorial, resultando da interação de estilo de vida, genes e fatores emocionais. Uma grande preocupação médica é o risco elevado de doenças associadas ao sobrepeso e à obesidade, tais como diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, neoplasias, entre inúmeras outras.
Entre as principais dúvidas do paciente que busca o endocrinologista para o tratamento da obesidade estão as medicações usadas no tratamento, conforme explica o médico. “Por muito tempo, o tratamento farmacológico da obesidade foi visto como uma opção terapêutica controversa. Isso se devia a vários fatores, entre eles o erro no uso racional das medicações e generalização das prescrições sem o conhecimento profundo do médico prescritor.”, enumera.
Segundo o especialista, atualmente se sabe a importância das medicações para obesidade, por essa se tratar de uma doença crônica e responsável por inúmeras comorbidades, desde que seja usada de forma correta e em conjunto com orientações dietéticas e mudanças de estilo de vida. “Sendo assim é fundamental o acompanhamento com outros profissionais da saúde, como nutricionistas, educadores físicos entre outros”, complementa Braga.
Pensando na prevenção da obesidade, um dos principais focos é na população infantil, destaca o endocrinologista. “Temos um aumento significativo ,nas últimas décadas, de crianças acima do peso. Ofertar alimentos com bons valores nutricionais, evitar alimentos industrializados e embutidos, incentivar atividades físicas, são medidas relativamente simples mas de grande impacto, que devem ser iniciadas na infância e serem seguidas ao longa da vida”, conclui.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...