ANO: 25 | Nº: 6405

Glauber Pereira

glauber.pereira@hotmail.com
Diretor Executivo do Jornal Minuano. Jornalista e coordenador do curso de Comunicação Social da Universidade da Região da Campanha - Jornalismo e publicidade e Propaganda. Tem mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
30/10/2019 Glauber Pereira (Editorial)

A Urcamp e o intangível

Dizem que o futuro a Deus pertence. Mas é preciso entender que o futuro é fruto, é resultado. E não há resultados positivos ou satisfatórios sem um período de criação e planejamento. Por isso o desafio da educação de qualidade é imperioso para instituições importantes como a família, o estado e para a convivência harmoniosa entre diferentes sociedades humanas.

Abordada como conceito, a educação carrega em si uma grande dificuldade: é intangível. Assim como a fé, a educação passa por inúmeros momentos em que precisa comprovar sua importância, senão, muitas vezes, sua própria utilidade. Nossa sociedade moderna baseada nos princípios do consumo e da realidade concreta parece exigir propostas sólidas, objetos palpáveis, sensíveis ao tato ou ao código magnético do cartão de crédito. Em muitas ocasiões, itens como livros didáticos serviram à função de estabelecer uma ligação entre os valores educativos e o ambiente real, mas sozinhos não correspondem às necessidades de um mundo em plena mutação. A tecnologia inaugurou inúmeras formas de aprender e de ensinar. O que fazemos com elas?

A Urcamp tem algumas respostas. Parte delas é apresentada na Conexão Utech-i e Feira das Profissões de 2019. A Instituição escolheu o evento deste ano para inaugurar uma ousada proposta de desenvolvimento regional a partir da educação. Consciente de que é preciso educar para a vida, para o saber e para o fazer, a Urcamp abre espaço para a imaginação e para a criatividade, inaugurando a primeira incubadora de projetos com aval universitário de Bagé. Assim, dá um grande primeiro passo no sentido de afirmar que ideias podem ter valor maior do que objetos. Apostar nas pessoas é reafirmar o poder de educar para a transformação.

Criar uma incubadora em Bagé é fruto de estudos e de experiências. A Utech i vem para ficar porque foi criada a partir de concepções como as colocadas pela inovadora Graduação i, modelo de formação superior que investe em tecnologia, em métodos ativos de ensino-aprendizagem e muitos projetos ligados com a realidade da região. Grande parte das propostas desenvolvidas pelos estudantes ao solucionar problemas verdadeiros de entidades reais já se apresenta como possíveis ideias a serem incubadas e desenvolvidas.  Aprender fazendo nunca foi uma tarefa com tanto sentido como o que acontece nesse novo ambiente de interação proposto pela Urcamp.

Sonhos também são intangíveis. É por isso que sonhamos.   

por Glauber Pereira
Coordenador do curso de Jornalismo

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...