ANO: 26 | Nº: 6495
30/10/2019 Cidade

Ventos fortes derrubam árvores e mudam a paisagem de Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Bancos ficaram destruídos na praça Dr Albano
Bancos ficaram destruídos na praça Dr Albano

Por volta das 7h da manhã de ontem, um temporal com ventos que ultrapassaram 100 quilômetros por hora deixou Bagé em alerta. A cena após o episódio foi desoladora e deixou cerca de 80% da cidade sem luz e várias vias interditadas devido a queda de árvores e postes de transmissão de energia.
Na avenida General Mallet, por exemplo, próximo ao Ginásio Presidente Médici, um fio de alta tensão tombou sobre a rua e foi necessária a intervenção rápida dos agentes de trânsito até a chegada da equipe da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). Conforme o agente de trânsito, Elton Dutra, a equipe estava chegando no trabalho quando caiu um poste com transformador. Ele e outros colegas foram até a via trancando o trânsito até a chegada da equipe da CEEE. A equipe chegou rápido desligou a rede. Somente por volta de 10h o trânsito foi liberado no local. Segundo um dos funcionários da CEEE, Neri Bianchi, a rede que caiu tinha cerca de 23 mil volts. “Desligamos a rede e os fios que caíram sobre a via foram cortados”, comenta.
Também foram registradas quedas de árvores na Flores da Cunha, na quadra da Receita Federal, na General João Telles, quadra 1.700, e na Bento Gonçalves, que derrubaram um muro e dois postes de luz. Conforme um dos integrantes da equipe da CEEE, Valdemar Soares, a ventania derrubou os condutores elétricos e, com isso, boa parte das lojas do centro da cidade ficaram fechadas na parte da manhã.

Praças atingidas

Das praças da cidade, as mais afetadas foram a Carlos Telles (Catedral) e Silveira Martins (Coreto). Na primeira, duas árvores caíram e, na outra, três, além de vários galhos quebrados, praticamente impediram a circulação de pedestres. Segundo um taxista que trabalha há cerca de nove anos no local, João Monteiro, uma das árvores foi um Cinamomo que havia sido plantado há 32 anos, por um dos profissionais que trabalhavam no local. “Por sorte não havia ninguém no ponto”, disse.

Na praça Silveira Martins, o caso foi semelhante. Um dos taxistas do ponto São João, Luciano Figueira Montanha, estava dormindo dentro do carro, próximo ao local onde a árvore caiu. Por volta de 6h50, recebeu um chamado para realizar uma corrida e, logo em seguida que saiu, o vento derrubou a planta. “Estava na rua e tive que parar. Não dava para ver nada. Na João Telles, duas árvores caíram próximo de onde eu estava passando”, relatou. Também foram registrados estragos na praça Doutor Albano (antiga rodoviária). No local, houve a queda de três árvores.

Serviços afetados

A Prefeitura registrou alagamento de ruas, residências e as unidades básicas de saúde tiveram os serviços paralisados. Apenas os atendimentos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) seguiram. Na parte da tarde, o Centro de Referência Materno Infantil Camillo Gomes e o Posto de Atendimento Médico (PAM I) retomaram o serviço. Os atendimentos nas unidades de saúde retornam as atividades hoje.

No final da manhã, o prefeito Manoel Machado emitiu um decreto declarando ponto facultativo no Executivo e, à tarde, outro de situação de emergência.

O secretário de Juventude Esporte e Lazer, João Schardosim, comunicou, à redação do Jornal Minuano, que o Ginásio Presidente Médici foi aberto pela manhã para receber os desabrigados. Ele salientou que a pasta está arrecadando telhas, materiais de construção, roupas e alimentos para atender a população.

O governador Eduardo Leite publicou, em suas redes sociais, que equipes do Estado foram deslocadas para Santana do Livramento, Dom Pedrito e Bagé. "Um caminhão da Central de Doações já está a caminho da região carregado com ajuda humanitária (cestas básicas, cobertores, roupas e lonas)", mencionou ele.

Impacto regional

Em Dom Pedrito, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou ventos de 125,6 km/h entre 6h e 7h da manhã. O prefeito Mário Augusto Gonçalves, aliás, decretou estado de emergência no município devido aos danos registrados - que não haviam sido contabilizados, em sua totalidade, até o fechamento desta edição.
Em Aceguá, o temporal chegou por volta de 3h30 da madrugada. Conforme o coordenador da Defesa Civil do município, Jonathan Quadrado Requeiro, houve o destelhamento em três casas na zona rural. Ele comenta que foi constatada passagem de chuva e vento forte, além de granizo. “Estamos realizando o levantamento e distribuindo lona para os atingidos”, disse.
Candiota também decretou situação de emergência. O prefeito Adriano Castro dos Santos informou que houve alagamentos de estradas e as aulas foram suspensas. O chefe do Executivo destacou que há possibilidade de manter somente os serviços básicos. O município está contabilizando os estragos. “A previsão é de que no decorrer da semana haja grandes precipitações”, projetou.
Em Hulha Negra, foi registrado o alagamento em três casas na sede do município. Também foi registrada queda de uma árvore no Corredor do Piaim, o que impossibilitou a passagem do transporte escolar. A prefeitura não registrou nenhuma casa destelhada, mas contabilizou alguns pontos alagados no interior. A equipe da Defesa Cível está fazendo levantamento dos estragos.

Precipitação

O Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb) realizou doze atendimentos de desobstrução de rede de esgoto para amenizar o acúmulo de água da chuva nas ruas. Até as 9h da manhã, a Estação de Tratamento de Água (ETA) registrou 36,4 milímetros. O total de precipitação de outubro já está em 300 milímetros. A média do mês é 205,9 milímetros.

As equipes do Daeb também atenderam alagamentos na Rua Menote Médici, na Pedra Branca, e na Rua Félix da Cunha. As ações fazem parte do Programa de Combate a Alagamentos (PCA), iniciativa criada para amenizar pontos críticos de enchentes. Durante a manhã, alguns reservatórios do Daeb não conseguiram realizar o bombeamento de água, devido à falta de energia elétrica provocada pelo temporal. As caixas da São João, São Judas, Curva da Morte e Tiarajú ficaram desligadas. No final da manhã, porém, praticamente todo o abastecimento estava normalizado.

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...