ANO: 26 | Nº: 6524
31/10/2019 Cidade

Mais de sete mil metros de lona já foram distribuídos pela equipe da Defesa Civil

Foto: Divulgação

Locais mais prejudicados foram o Passo das Pedras e o Morgado Rosa
Locais mais prejudicados foram o Passo das Pedras e o Morgado Rosa

Após a passagem do temporal, com ventos de mais de 100 quilômetros por hora em Bagé, na terça-feira, a Defesa Civil e órgãos do governo não pararam mais de receber pedidos de ajuda. Até ontem, cerca de 200 famílias, de vários bairros da cidade, foram atingidas pela tempestade, abrangendo mais de 700 pessoas. A cena, após a passagem do vendaval, foi de destruição e mais de 80% da população ficou sem luz e alguns bairros sem água. Vários postes de energia e árvores interditaram vias no município.

Conforme o coordenador da Defesa Civil, Ronaldo Rosa, mais de sete mil metros de lona já foram distribuídos. Os bairros mais afetados foram o Passo das Pedras e o Morgado Rosa, onde as casas tiveram as telhas arrancadas com o vento. Ele explica que das famílias atingidas apenas uma ficou desabrigada e foi encaminhada para o Ginásio Presidente Médici, que foi disponibilizado pelo Executivo.

A Defesa Civil, conforme Rosa, contou com o apoio de várias secretarias municipais, para o auxilio das famílias, da Companhia Estadual de Energia Elétrica, para a retomada da energia, e dos Bombeiros, no desbloqueio das vias que foram interditadas pela queda das árvores.

Doações

De acordo com o coordenador, a Defesa Civil está arrecadando doações de telhas, roupas e alimentos. As doações devem ser encaminhadas para Secretaria Municipal de Assistência Social Habitação e Direitos do Idoso (Smasi) no 21 para triagem com finalidade ajuda humanitária.

Limpeza e desobstrução

O Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb) também seguiu com as ações para amenizar os problemas causados pela chuva. Somente pela manhã, foram realizados onze atendimentos na rede de esgoto. Desobstrução de tubulação e limpeza de boca de lobo estão entre os serviços mais realizados.

A autarquia também executou o conserto de uma rede de água que foi rompida pelo acúmulo de chuvas, no Tiarajú. O abastecimento no bairro foi prejudicado por causa do incidente. Moradores de São Martins e arredores também tiveram, ontem, o fornecimento de água interrompido devido à falta de energia elétrica.

Além disso, as equipes do Programa de Combate a Alagamentos (PCA) atuaram na Rua Bernardino Sobrinho, no bairro Santa Cecília. O trabalho buscou proporcionar o escoamento da água da chuva. O PCA atende as emergências pelos telefones 08005102219 e 115.

Níveis Precipitação

Do início da manhã de terça-feira até as 9h da manhã de ontem, a Estação de Tratamento de Água (ETA) registrou 77,3 milímetros de precipitação. O total de outubro já está em 340,4 milímetros, ultrapassando a média do mês, que é 205,9 milímetros.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...