ANO: 25 | Nº: 6382
07/11/2019 Campo e Negócios

Exportações da indústria no RS recuam em outubro

Com queda em 18 dos 23 segmentos que registraram algum embarque de produtos para o exterior, as exportações da indústria gaúcha, ao somarem US$ 995 milhões, caíram 12,6% em outubro na comparação com o mesmo mês de 2018. Entre os setores que assinalaram recuo, destacaram-se negativamente os segmentos de veículos automotores, reboques e carrocerias (-49,3%) e químicos (-30,9%).
Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry, a redução nas vendas para a Argentina e a base de comparação elevada contribuíram para a menor taxa já registrada em veículos para o mês, considerando a série histórica. Ao mesmo tempo, a queda nas exportações de produtos químicos ocorreu de forma pontual entre alguns parceiros comerciais: Chile (-US$ 16 milhões), Estados Unidos (-US$ 10 milhões) e Coreia do Sul (-US$ 9 milhões), sobretudo às vendas de polímeros de etileno, propileno e estireno. No agregado, diminuíram em US$ 27 milhões.
Há de se destacar, novamente, o sexto crescimento mensal consecutivo do setor de Alimentos, o de maior participação em valor exportado (US$ 283 milhões) na pauta do Rio Grande do Sul: 27,2% em outubro. Entre os produtos deste segmento, as maiores contribuições vieram de carne de frango (+92,8%) e suína (+92,4%) in natura, que praticamente dobraram no período, ao mesmo tempo em que as exportações de carne de boi também se expandiram bastante, 62,3%, assinalando o melhor resultado do setor para o mês de outubro desde 2008.

Acumulado
Nos dez meses de 2019, as exportações industriais do RS acumularam US$ 10,3 bilhões, registrando um pequeno avanço de 0,8% sobre o mesmo período do ano anterior. "A estagnação das exportações reflete o atual cenário de desaceleração da economia mundial, conjugado com crises econômicas de parceiros regionais, como é o caso da Argentina", explica Petry. Historicamente, o vizinho corresponde a 11% do total exportado pela indústria gaúcha. Mas, em 2019, a representatividade da Argentina nas exportações de manufaturados do Estado caiu para 6,3%.
Já nas importações, que atingiram US$ 984 milhões, a retração foi de 12,4% ante outubro do ano passado. Entre as grandes categorias econômicas, Bens de consumo (-21,3%), Combustíveis e lubrificantes (-68,7%) e Bens intermediários (-16%) registraram queda no mês passado. Por sua vez, no acumulado de janeiro a outubro, o Rio Grande do Sul importou US$ 8,4 bilhões, recuo de 9,8% em comparação com igual período de 2018. Somente Bens de capital cresceram, praticamente dobrando o valor (93,2%) no mês.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...