ANO: 25 | Nº: 6382
09/11/2019 Fogo cruzado

STF nega pedido de suspensão da liminar que afastou Divaldo

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido de suspensão da liminar concedida pelo desembargador Júlio César Finger, da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJ-RS), no final de setembro, afastando o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB, pelo período de 180 dias. O chefe do Executivo ainda aguarda a apreciação de recursos apresentados ao TJ-RS.
O advogado Felipe Morador Brasil, que representa Divaldo, explica que o pedido de 'suspensão de liminar no STF é uma terceira via, cujo objetivo era um resultado mais célere'. Ele salienta que 'os recursos cabíveis foram encaminhados e estão aguardando pauta'. "É um Agravo Regimental junto à 4ª Câmara Criminal e um Agravo de Instrumento na Ação Cível de Improbidade Administrativa, ambos no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul", destaca.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...