ANO: 26 | Nº: 6494
13/11/2019 Segurança

Policiais civis paralisam atividades em protesto a pacote de medidas do Estado

Foto: Tiago Rolim de Moura

Ação durará até às 18h  de quinta-feira
Ação durará até às 18h de quinta-feira

Policiais civis gaúchos realizam, desde a manhã desta quarta-feira, uma paralisação em frente às Delegacias de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), em todo o Rio Grande do Sul, com o objetivo de manifestar contrariedade ao pacote do governo estadual que modifica o sistema de aposentadoria, assim como cobrar o pagamento de salários atrasados.

Segundo o diretor da Ugeirm/Sindicato, Luiz Henrique Lamadril, a mobilização se estenderá até as 18h de quinta-feira. “Esta paralisação é para demonstrar ao governo a nossa indignação pelos mais de 50 meses de salário atrasado e parcelado e, agora, ao governador Eduardo Leite, que apresenta um pacote querendo tirar os direitos e garantias dos servidores”, detalhou.

Lamadril destaca que o pacote retira muitos direitos adquiridos dos servidores. “Esse 'Pacote de Maldades', como o chamamos, ainda irá tirar a aposentadoria especial e vedar, durante 15 anos, as promoções da Polícia Civil, que é a ascensão na carreira policial, além de querer que aumente a alíquota previdenciária que já pagamos 14%. O governo tem esse projeto de chegar a 18% ou a 22%, atingindo inclusive aposentados”, complementou.

A paralisação mantém apenas 30% do efetivo trabalhando em atendimentos de casos graves, como crimes contra idosos, contra a vida, estupros e da lei Maria da Penha. “É para dizer um basta, não somos privilegiados, contribuímos com a economia do Rio Grande do Sul e pagamos impostos. Não podemos aceitar isso: essa retirada de direitos que conseguimos a duras penas, ao longo do tempo”, concluiu Lamadril.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...