ANO: 26 | Nº: 6528
20/11/2019 Cidade

Gasolina sofre reajuste de 2,8% nas refinarias

Foto: Tiago Rolim de Moura

Aumento nas bombas depende de cada posto
Aumento nas bombas depende de cada posto
A Petrobras comunicou a seus clientes, na segunda-feira, a alta de R$ 0,05 no preço da gasolina nas refinarias. A medida representa um aumento médio de 2,8% e já passou a vigorar ontem. O preço do diesel também será elevado em R$ 0,026 por litro, um aumento médio de 1,2%, duas semanas após o último ajuste, quando houve corte de 3%. O valor final que o motorista pagará para abastecer seu carro dependerá de cada posto.
Desde 2016, a política de preços da Petrobras considera um conceito chamado de paridade de importação, que é a soma das cotações internacionais convertidas ao real com os custos de importação e margens de lucro. A última vez que o preço da gasolina ficou tanto tempo sem ajustes foi entre os meses de fevereiro e abril de 2017. Ao todo, foram 55 dias. Na época, o litro era vendido pela estatal a R$ 1,5901, em valores corrigidos pelo IPCA.
O repasse às bombas depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras. O valor cobrado pelas refinarias da Petrobras representa cerca de 30% do preço final da gasolina e cerca de metade do preço final do diesel.
Desde o último reajuste, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), o preço de bomba da gasolina variou 0,4% (ou R$ 0,04 por litro). Na semana passada, o combustível foi vendido em Bagé pelo preço mínimo de 4,998, com valor médio de R$ 5,111 por litro.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...