ANO: 25 | Nº: 6458
21/11/2019 Segurança

Peritos Criminais aprovam indicativo de greve enquanto aguardam negociação com governo

Foto: Divulgação

Assembleia aconteceu na segunda-feira
Assembleia aconteceu na segunda-feira
Em assembleia geral realizada na segunda-feira, peritos ligados à Associação dos Peritos Criminais (ACRIGS) decidiram, por ampla maioria, aprovar um indicativo de greve. A ACRIGS e demais entidades ligadas ao Instituto-Geral de Perícias (IGP) entregaram, ontem, uma nova proposta ao governo do Estado do Rio Grande do Sul. A principal reivindicação é buscar isonomia entre as carreiras da segurança pública.
A partir da resposta do governo do Estado, os servidores irão definir os rumos do movimento. "Estamos buscando um tratamento igual ao que as demais categorias da segurança pública receberam dentro do projeto apresentado. É importante que o governo tenha o entendimento de que sem o trabalho dos peritos todo o processo de investigação e resolução de casos está comprometido", afirma a presidente em exercício da ACRIGS, Cristiane Marzotto.
Conforme a entidade, a proposta do Executivo estadual aponta para critérios políticos e não técnicos. A ACRIGS argumenta que a medida vai levar a uma precarização do serviço, visto que o trabalho pericial é minucioso, aprendido caso a caso e revestido de particularidades técnicas que exigem experiência.
Na semana passada, os servidores do IGP foram apresentados ao projeto desenvolvido pelo governo do Estado. Entre as principais alterações está a transformação dos vencimentos em subsídios, o que, em muitos casos, impactará com redução salarial cuja diferença seria paga em parcela autônoma - diferentemente do que foi ofertado às categorias da Brigada Militar, por exemplo.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...