ANO: 25 | Nº: 6398
30/11/2019 Cidade

Adoção de cartas da campanha "Papai Noel dos Correios" pode ser feita até dia 6 de dezembro

Foto: Tiago Rolim de Moura

Ainda dá tempo de participar da campanha Papai Noel dos Correios. A ação segue até dia 6 de dezembro para os bajeenses que desejarem tornar o Natal de uma criança mais feliz. A entrega dos presentes pode ser realizada até dia 15 de dezembro.
A gerente da agência de Bagé, Lionara Dipp de Lima, explica que a solidariedade falou mais alto e a grande maioria das mais de 200 cartas já foram adotadas. Contudo, algumas crianças ainda não tiveram seus pedidos adotados.
Os pedidos emocionam, desde cesta básica para encher a despensa da família até material escolar para iniciar o ano letivo com mochilas e cadernos novos. Mas o grande campeão de pedidos da criançada, neste ano, foram brinquedos, com destaque para os carrinhos de controle remoto, preferência da gurizada. “Tivemos uma boa procura, neste ano, mas cerca de 50 cartas ainda não foram adotadas. Quem desejar adotá-las, pode ler e escolher a que desejar”, destaca.
A entrega pode ser feita até dia 15 de dezembro, das 9h às 17h. Importante destacar que não há limite de cartas por padrinho. Os Correios destacam que a desistência após a adoção da carta impede que ela seja adotada por outro padrinho.
Os Correios recebem as cartinhas de crianças que enviam seus pedidos diretamente ao Papai Noel e, também, de estudantes das escolas da rede pública (até o 5º ano do Ensino Fundamental) e de instituições parceiras. Após lidas e selecionadas, as cartas são disponibilizadas nas unidades da empresa. Este ano, os Correios devem disponibilizar, aproximadamente, 800 mil cartas para adoção em todo o País.
A campanha Papai Noel dos Correios é promovida há 30 anos. De acordo com a empresa, desde o início, já foram atendidas mais de seis milhões de cartinhas. A campanha une esforços de empresas, empregados e voluntários da sociedade para atender, dentro do possível, aos pedidos de presentes daqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...