ANO: 26 | Nº: 6526
05/12/2019 Cidade

Celebração marcará os 60 anos de vida sacerdotal do padre Olindo Carlini

Foto: Sávio Machado/Especial JM

Religioso realiza celebrações diárias
Religioso realiza celebrações diárias

No próximo domingo, o padre Olindo Carlini completa 60 anos de vida sacerdotal. A celebração, em ação de graças comemorativa ao aniversário, vai acontecer às 19h, na Igreja Auxiliadora. A missa festiva será presidida pelo pároco padre Tarcísio Luis Martins Brasil e terá a participação do Coral Auxiliadora, com regência de Gilca Nocchi Collares e Renato Paim, onde o grupo de coralistas vai entoar os cantos do rito litúrgico.

Com 88 anos, o homenageado, que nasceu em Pomerode, Santa Catarina, no dia 6 de agosto de 1931, se tornou padre no dia 8 de dezembro de 1959, na Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora, em São Paulo. Carlini conta que, já nos primeiros anos de sacerdócio, veio para Bagé destinado para o Colégio Auxiliadora, onde iniciou suas funções como encarregado da formação religiosa dos alunos, e, como professor, lecionava Canto Orfeônico, Latim e Geografia. Na Paróquia Auxiliadora, aliás, foi vigário por duas vezes.

Na escola, em 1961, fundou um coral de vozes infanto-juvenis, ensaiando e apresentando operetas. Durante três anos, prestou serviços no mesmo Colégio e, então, no ano de 1964, solicitou sua passagem para o ministério, indo para a Paróquia de Dom Bosco, em Porto Alegre.

Retornou à cidade de Bagé, em 1965, para assumir como pároco da Paróquia Auxiliadora, dedicando-se, durante dez anos, à missão paroquial, onde foi refundador e incentivador do Coral Auxiliadora. Desde os anos 70, depois de entendimento com o Guerino Stringari, então provincial salesiano, e Dom Ângelo Mugnol, Bispo de Bagé à época, Carlini pediu para fazer uma experiência como padre diocesano, o que se concretizou e o mantém até hoje na Diocese de Bagé, exercendo, atualmente, suas funções de vigário na Igreja Matriz Catedral de São Sebastião.

Por ter dedicado vários anos à comunidade salesiana, o religioso será homenageado por paroquianos, ex-alunos e amigos bajeenses. Carlini ressalta que é uma "alegria" ser homenageado, e principalmente, neste momento de jubilo celebrativo dos 60 anos. Ele conta que ainda está na ativa e realiza celebrações diárias em várias comunidades ligadas à Catedral. “Tenho o carisma de ouvir as pessoas e, com isso, atendo confissões. A cada dia é sempre um hino de louvor a Deus”, comenta.

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...