ANO: 26 | Nº: 6573

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
07/12/2019 Airton Gusmão (Opinião)

Deixar-se conduzir pela Palavra de Deus, a exemplo de Maria

“Todo dia 08 de dezembro contemplamos a beleza de Maria Imaculada. No episódio da Anunciação o anjo dirige-se a Maria com uma palavra não fácil de traduzir, que significa ‘cheia de graça’, ‘criada pela graça’ (Lc 1,28). Antes de chamar Maria, ele a chama ‘cheia de graça’, e assim revela o novo nome que Deus Lhe atribuiu e que é mais apropriado do que o nome que Lhe foi dado pelos seus pais. Também nós A chamamos assim, em cada Ave-Maria. Ela é cheia da presença de Deus. E é inteiramente habitada por Deus, nela não há lugar para o pecado; criada Imaculada para acolher plenamente, com o seu ‘sim’, Deus que vinha ao mundo e, deste modo, começar uma nova história” (Papa Francisco: Ave Maria, Editora Planeta do Brasil, 2019, pag. 23-24).
Estamos no tempo do Advento e, em pleno clima de preparação para celebrarmos a vinda do Salvador, trazemos à nossa mente e ao nosso coração a maravilhosa obra de Deus na pessoa de Maria: para ser a mãe do Salvador, Deus a quis sem pecado. Uma fé que sempre foi intuída e cultivada, sobretudo entre os cristãos mais pobres e, ao mesmo tempo, pensada e refletida por muitos teólogos e místicos. Ela foi concebida sem a marca do pecado, essa fé foi solenemente proclamada como verdade pelo Papa Pio IX, em 08 de dezembro de 1854.
O fato de ela ter sido preservada da mancha original foi total iniciativa da graça de Deus, Ele faz isso por causa da obra salvífica que pretende plenificar, tendo portanto, total referência a Cristo prioritariamente. É importante destacar que o privilégio de Maria não torna a Mãe de Deus distante de cada ser humano, especialmente dos pecadores. Este dom que ela recebe do Pai é condividido de forma solidária com toda a humanidade.
 A imaculada não perde o dom da liberdade; ela é livre e assume a responsabilidade de seus atos. A liberdade lhe é concedida para cultivar essa situação especial que recebe do Criador. Sua decisão de vida sintoniza-se como desejo de Deus. Permanece sempre livre, mas com responsabilidade, sempre escolhe o que é agradável a Deus. Tudo convergia para aquele que a criou, elegeu e preparou.
“Alegra-te cheia de graça, o Senhor está contigo”. A missão de Maria, toda disponível ao mistério de Deus, toda tomada pela Sua presença amorosa, não é um peso imposto; nasce do diálogo e da liberdade do seu sincero sim a esse projeto. Também não é uma proposta sem assistência ou colocada de qualquer maneira, pois “o Espírito Santo virá sobre ti e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra” (Lc 1,35).
Maria ouve, obedece interiormente e responde: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38). Como nos lembra o Documento de Aparecida, “Ela ensina-nos o primado da escuta da Palavra na vida do discípulo missionário. Ela fala e pensa com a Palavra de Deus. A Palavra de Deus se faz a sua palavra e sua palavra nasce da Palavra de Deus. O seu querer e um querer junto com Deus” (nº 271).
 Deus e sua missão tomaram conta de Maria. É um privilégio em função da salvação de todos. É um serviço. Ela é a Serva por excelência. Ela foi libertada de antemão, para que, graças à sua vocação e missão, nós fôssemos libertados. Deus pousa o seu olhar de amor sobre cada homem e mulher. Com um nome e um sobrenome. O seu olhar de amor está sobre cada um de nós.
Maria, “a cheia de graça”, costumava ouvir e estar com Ele. A Palavra de Deus era o seu segredo: perto do seu coração, depois Se encarnou no seu seio. Permanecendo e dialogando sempre com Deus em todas as circunstâncias, Maria tornou bela a sua vida. Como nos diz o Papa Francisco: “o que faz bela a vida não é a aparência, não é aquilo que é passageiro, mas o coração orientado para Deus”. Também nós, neste tempo de Advento e em toda a nossa vida, a exemplo daquela que é “cheia de graça”, procuremos levar uma vida bonita, dizendo “sim” a Deus.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança. Fortes na tribulação. Perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...