MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Segurança

Policiais organizam manifestação contra o pacote do governo gaúcho

Publicada em 16/12/2019

O representante da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho da Brigada Militar (Abamf), José Maria Rodrigues, informou que, quarta-feira, sairá um ônibus, de Bagé, com 40 servidores da Brigada Militar, para participar de uma manifestação contra o pacote do governo do Estado.

Conforme Rodrigues, os policiais militares, quando estiveram reunidos no dia 5 de dezembro, estabeleceram uma operação padrão, com as famílias fechando a frente dos quartéis e esquadrões. “Em Bagé, isso não foi feito, o trabalho está normal”, completou.

Os servidores que estão se manifestando estiveram com os policiais civis, que estão de greve desde a semana passada, em frente à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

No site da Abamf, o relato é que o movimento dos Militares Estaduais (MEs) é contra o pacote do Governo Estadual que, segundo eles, diminui salários e acaba com vantagens da carreira toma conta do RS. Por todas as partes do Estado, manifestações foram registradas ontem, inclusive, em alguns locais, com os portões dos quartéis sendo bloqueados.

Na capital gaúcha, representantes da ABAMF, ASSTBM, ABERGS, AOFERGS, ASOF e AESPPOM – que formam o Fórum das Entidades dos Militares Estaduais, estão acampados na Praça da Matriz. O presidente da ABAMF, José Clemente, afirmou que, na terça-feira, haverá novamente uma manifestação para demonstrar que os Militares Estaduais não aceitam que os salários na Segurança Pública sejam atacados. Conforme ele, os profissionais 'não são culpados pela crise'. "Nós defendemos os cidadãos mesmo com o risco da própria vida e isso precisa ser levado em consideração”, frisou.

Leia também em Segurança
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online