ANO: 26 | Nº: 6576

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
28/12/2019 Airton Gusmão (Opinião)

Família de Nazaré: é preciso cuidar com amor da vida das famílias


"As famílias são exortadas a viver, com coragem e serenidade, os desafios familiares tristes e entusiasmantes e a guardar e meditar no coração as maravilhas de Deus. É preciso cuidar com amor da vida das famílias, porque elas não são um problema, são sobretudo uma oportunidade. O bem da família é decisivo para o futuro do mundo e da Igreja" (Exortação Apostólica sobre o amor na família, Papa Francisco, nº 07, 30 e 31).
Neste tempo do Natal do Senhor, celebramos a festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José. No mistério da Encarnação o Senhor se inseriu em uma família e um lar. Nesta festa somos convidados a refletir sobre o mistério da vida oculta de Jesus e como, pela sua encarnação, santificou a vida familiar.
Em Nazaré, Jesus, Maria e José viveram a experiência de uma família pobre, mas muito feliz e harmoniosa. Lá Jesus, o Filho de Deus, viveu uma vida em nada diferente dos seus colegas da mesma idade. Aprendeu o mesmo que eles: a história do seu povo, a Lei de Moisés, os Salmos, os ritos e orações da religião judaica. Ele admirava as paisagens luminosas de sua terra, os pássaros do céu e os lírios do campo.
Na experiência de Nazaré, gostava do sabor do pão, do leite, do peixe, o cheiro do lago. Acompanhava sua mãe até a fonte do povoado; observava quando ela colocava o fermento em três medidas de farinha, arrumava as roupas e dava comida aos animais. Nessa terra boa para a agricultura, contemplava os gestos do semeador e do pescador, a lenta maturação das espigas e das vinhas, a alegria das colheitas, o pagamento dos salários aos trabalhadores, o pastor pastoreando as ovelhas do rebanho.
Temos no Evangelho (Mt 2,13-15.19-23) a presença de José, um homem justo, que atento às orientações de Deus, sabe escutar, discernir e obedecer a vontade de Deus, descobrindo assim, os caminhos a percorrer para assegurar a vida e o futuro da Sagrada Família: "Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito, porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo; levanta-te, pega o menino e sua mãe e volta para a terra de Israel; porém, teve medo de ir para lá, retirou-se para a região da Galileia e foi morar numa cidade chamada Nazaré".
Será que estamos atentos à voz de Deus que nos fala nas situações e conflitos e nos pede que fujamos dos 'herodes' e de tudo o que tenta tirar a vida hoje? José é exemplo de quem está atento e por três vezes obedece à voz divina que lhe vem por meio de sonhos. Ele faz a sua parte para que o Filho de Deus chegue a Nazaré.
Ao celebrar a Sagrada Família somos convidados a assumir a vida familiar em suas diversas etapas: infância, juventude, maturidade e velhice, iluminando-as com a escuta e obediência à Palavra de Deus. Também somos convidados a um comprometimento maior na promoção, na defesa e no cuidado das famílias, a fim de terem acesso ao necessário para desenvolver sua vocação: liberdade religiosa, educação, moradia, trabalho, saúde, amparo aos idosos, acolhida dos filhos, relações sadias entre todos, espelhadas na Sagrada Família de Nazaré.
Para esta missão de cuidar e promover a vida e as famílias, precisamos nos revestir de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-nos uns aos outros e perdoando-nos mutuamente. Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Um bom final de semana, um Feliz e abençoado Ano Novo à direção e aos funcionários do Jornal Minuano e a todos os leitores desta coluna!

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...