ANO: 26 | Nº: 9492

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
04/01/2020 José Artur Maruri (Opinião)

Riqueza para o céu

O encerramento de um ciclo e o reinício de um novo, quase sempre é marcado por inúmeras espécies de pedidos, até mais que agradecimentos. E muitos desses pedidos vêm marcados pela ânsia que o ser humano tem em obter a chamada prosperidade material.
Daí que, muitas vezes, os pedidos são seguidos de superstições e simpatias para a conquista de uma vaga de emprego em tempos de crise, por exemplo, deixando de lado a proposta de Jesus no que diz respeito aos bens materiais.
Há muito o Mestre Jesus já lecionava: "(...) entesourai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a corrosão consomem, e onde os ladrões não arrombam nem roubam".
Pode ser que, pensando nisso, Allan Kardec tenha colacionado na insigne obra "O Livro dos Espíritos", mais especificamente ao capítulo da Lei do Trabalho, considerações sobre a falta de trabalho e, em consequência disso, como a sociedade deveria ponderar as situações advindas da crise pela falta dele, senão vejamos:
"Não basta dizer ao homem que ele deve trabalhar, é necessário também que o que vive do seu trabalho encontre ocupação, e isso nem sempre acontece. Quando a falta de trabalho se generaliza, toma as proporções de um flagelo, como a escassez. A ciência econômica procura o remédio no equilíbrio entre a produção e o consumo, mas esse equilíbrio, supondo-se que seja possível, sofrerá sempre intermitências e durante essas fases o trabalhador tem necessidade de viver. Há um elemento que não se ponderou bastante, e sem o qual a ciência econômica não passa de teoria: a educação. Não a educação intelectual, mas a moral, e nem ainda a educação moral pelos livros, mas a que consiste na arte de formar caracteres, aquela que cria os hábitos, porque educação é conjunto de hábitos adquiridos".
E, aí gostaríamos de destacar com letras maiúsculas, o conceito aposto por Allan Kardec para educação – o conjunto de hábitos adquiridos. Partindo dele podemos asseverar, sem medo de errar, que, através da educação moral, "o homem seguirá no mundo os hábitos de ordem e previdência para si mesmo e para os seus, de respeito pelo que é respeitável, hábitos que lhe permitirão atravessar de maneira menos penosa os maus dias inevitáveis".
Quando o homem tiver por norte a educação moral, a do conjunto de hábitos adquiridos, terá a certeza de que é possuidor, na Terra, apenas do que se destina ao uso da alma, a inteligência, os conhecimentos e as qualidades morais, tal como é ensinado por Jesus, uma vez que os predicados supracitados não podem ser consumidos pela corrosão ou pela traça, nem roubados pelos ladrões.
No dizer do Espírito Pascal, em Genebra (1860), "Em vão alegará o homem que, antes de partir, pagou em ouro a sua entrada no céu, pois terá como resposta: as posições daqui não são compradas, mas ganhas pela prática do bem; com o dinheiro podeis comprar terras, casas, palácios; mas aqui só valem as qualidades do coração. Sois rico dessas qualidades? Então, sejas bem-vindo, e teu é o primeiro lugar, onde todas as venturas vos esperam. Sois pobre? Ide para o último, onde sereis tratado na razão de vossas posses."
Nesse mesmo caminho segue o Espírito Emmanuel quando se manifestou através de Chico Xavier na obra Fonte Viva: "Sem o tesouro da educação pessoal é inútil a nossa penetração nos Céus, porquanto estaríamos órfãos de sintonia para corresponder aos apelos da Vida superior".
Enfim, unamo-nos ao benfeitor espiritual do querido Chico Xavier, Emmanuel, em oração, para que cresçamos na virtude e incorporemos a verdadeira sabedoria, porque amanhã seremos visitados pela mão niveladora da morte e possuiremos tão somente as qualidades nobres ou aviltantes que houvermos instalados em nós mesmos.
Ajuntemos os verdadeiros tesouros no Céu...

(Referências: Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Questão 685. Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 16. Item 9. Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel. Fonte Viva. Cap. 177)

José Artur M. Maruri dos Santos
Colaborador da União Espírita Bajeense
bagespirita.blogspot.com
josearturmaruri@hotmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...