ANO: 26 | Nº: 6491

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
18/01/2020 José Artur Maruri (Opinião)

Seara espírita

A Revista Reformador é um dos maiores meios de divulgação da Doutrina Espírita. Fundada em 21 de janeiro de 1883 por Augusto Elias da Silva, a revista permanece suas atividades de divulgação do Espiritismo até os dias atuais.
Constam dos anais da Biblioteca Nacional (Vol. 85) ser o “Reformador” um dos quatro periódicos surgidos no Rio de Janeiro, de 1808 a 1889, que sobreviveram até os dias de hoje. São eles, pela ordem: “Jornal do Commercio” (1827); “Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro” (1839); “Diário Oficial” (1862); “Reformador” (1883). À exceção do Diário Oficial, Reformador é o único que jamais teve interrompido sua publicação.
Após breve histórico, nada mais justo que trazer uma de suas publicações mais destacadas, através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel, o qual se dirigiu diretamente aos espíritas da década de 60, mas que se encontra enquadramento facilmente até os dias de hoje.
“Penetrando a seara espírita, rememora o Cristianismo redivivo, que lhe configura nas menores atividades, e não te circunscrevas à expectação.
Em semelhante campo de fé, sem rituais e sem símbolos, sem convenções e sem exigências, descobrirás facilmente os recomendados do Senhor, a surgirem naqueles companheiros cujas dificuldades ultrapassam as nossas.
Pleiteias a mensagem dos entes queridos que te antecederam na viagem ao túmulo; entretanto, basta procures e divisarás amigos diversos que não somente perderam a presença de seres inesquecíveis, mas também as possibilidades primárias da intimidade doméstica.
Solicitas proteção para os filhos educados nos primores de tua bênção, agora em obstáculos inquietantes no estudo ou na profissão; contudo, distinguirás, ao teu lado, pais valorosos e incapazes de aliviar as necessidades singelas dos rebentos da própria carne, sem a assistência do amparo público.
Diligenciarás a cura da enfermidade ligeira que te apoquenta; mas contemplarás muitos daqueles que trazem moléstias irreversíveis, para os quais não chega uma frase de esperança, a fim de louvarem as dores da própria vida.
Pedes, mentalmente, arrimo à solução de negócios materiais que te propiciem finança mais dilatada; no entanto, surpreenderás os pés desnudos de irmãos que vierem de longe, à busca de um simples pensamento confortador, vencendo, passo a passo, largas distâncias, por lhes faltarem qualquer recurso para o custeio da condução.
Rogas conselho em assunto determinado, não obstante o arsenal dos conhecimentos de que dispões; todavia, reconhecerás, frente a frente, amigos diversos que nunca tiveram, em toda a existência física, a bendita oportunidade de um livro às mãos.
Se o plano superior já te permite pisar na seara espírita, não te limites à prece.
Todos os tipos de rogativa que se voltem para o Bem Infinito são respeitáveis, no entanto, pensa em nosso divino Mestre, que orou auxiliando e realiza algo de bom, em favor dos irmãos em humanidade, que ele mesmo nos apresenta.
Espiritismo é Cristianismo, e Cristianismo quer dizer Cristo em nós para estender o Reino de Deus e servir em seu nome”.

(Referências: Francisco Cândido Xavier. Pelo Espírito Emmanuel. Reformador, mar. 1963, p. 67)

José Artur M. Maruri dos Santos
Colaborador da S. Espírita León Denis e União Espírita Bajeense
josearturmaruri@hotmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...