ANO: 26 | Nº: 6556
23/01/2020 Cidade

Documentos do acervo de Assis Brasil estão armazenados no Palácio do Ministério Público em Porto Alegre

Foto: Arquivo JM

Material está sendo catalogado pelo Estado
Material está sendo catalogado pelo Estado

Após vários meses de trabalho, por uma comissão formada por membros do Ministério Público do Estado, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae) e órgãos ligados à preservação, os documentos existentes no Castelo de Pedras Altas, onde morou Joaquim Francisco de Assis Brasil, que ganhou destaque nacional como produtor rural, diplomata e político, foram devidamente transportados para as dependências do Palácio do Ministério Público em Porto Alegre. A equipe formada por historiadores e arquivistas iniciou o trabalho em janeiro do ano passado.
Conforme o assessor especial de Memória e Patrimônio da Secretaria da Cultura do Estado (Sedac), Eduardo Hahn, os documentos estão depositados em uma sala especial destinada à guarda destes itens. Ele salienta que a próxima fase do processo é o desenvolvimento de um projeto de organização, catalogação, higienização e acondicionamento. “Paralelo à esta ação, estamos orientando à família proprietária da Granja de Pedras Altas ao desenvolvimento de ações de proteção e gestão deste complexo patrimonial”, disse.
O trabalho foi viabilizado através de um acordo de cooperação assinado entre a Sedac, por meio do Iphae, com órgãos ligados à preservação, para viabilizar a conservação de bens e documentos de propriedade de Assis Brasil. O entendimento entre as instituições foi feito devido à relevância histórica e cultural do acervo produzido pelo político e diplomata.
Participam do acordo de cooperação, juntamente com a Secretaria e o Iphae, a Secretaria da Modernização Administrativa e Recursos Humanos, o Ministério Público, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
O trabalho não tem data definida para conclusão porque depende das necessidades e especificidades de documentos, bens e etapas do projeto, que inclui o restauro do Castelo de Pedras Altas.

Patrimônio tombado

O Castelo de Pedras Altas, tombado pelo Iphae em 1999, foi erguido entre 1909 e 1913, em estilo medieval, para ser usado como residência de Assis Brasil. Durante a elaboração do projeto de restauração arquitetônica e requalificação do acervo estão previstos um ou mais locais com condições ideais de guarda do material documental. A construção, que tem mais de 40 cômodos, foi palco da assinatura do Tratado de Paz da Revolução de 1923.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...