ANO: 26 | Nº: 6589
04/02/2020 Fogo cruzado

Ao deixar comando do parlamento gaúcho, Lara destaca atuação decisiva para o Estado

Foto: Michael Paz/EspecialJM

"A Assembleia decidiu pelas reformas para dar condições de quem quer empreender", avaliou
Ao discursar da tribuna, despedindo-se da presidência da Assembleia Legislativa, o deputado Luís Augusto Lara (PTB) destacou, ontem, a atuação decisiva do Poder Legislativo, com a aprovação da PEC das Estatais, Código Ambiental e Reforma Estrutural. Ele lembrou, ainda, a economia de gastos orçamentários da Assembleia e as campanhas "Valores que Ficam" e Cresce/RS.

O deputado Lara agradeceu, primeiramente, aos seus colegas deputados. Afirmou que o mais relevante desta legislatura é a efervescência democrática produzida por 17 bancadas partidárias e 28 novos parlamentares. "Essa pulverização do poder, que está acontecendo nos dias atuais, foi justamente o ponto forte desta legislatura", assegurou. O deputado também enalteceu o respeito e o diálogo entre colegas. "Firmes de posição, mas com uma convicção: que a Assembleia precisa fazer a sua parte. E a Assembleia fez a sua parte", disse.

Sobre a austeridade com os gastos administrativos, Luís Augusto Lara lembrou a maior economia orçamentária do parlamento gaúcho: 148,9 milhões de reais. Conforme ele, obtidos com extinção de privilégios e redução de diárias. Lara recordou, ainda, que no primeiro trimestre deste ano, os deputados optaram por congelar seus salários por oito anos.

O parlamentar assegurou que a atuação legislativa foi intensa, com mais de 240 proposições aprovadas pelo Plenário, e renovadora, ao unir a sociedade em torno de grandes temas. Entre as proposições mais importantes, Lara citou PEC das Estatais, o Código Ambiental e Reforma Administrativa. "A Assembleia decidiu pelas reformas para dar condições de quem quer empreender", mencionou.

O então presidente da Assembleia avaliou que as reformas estão apenas no início e que espera que, ao final do ano, ajudem a diminuir as alíquotas de ICMS. Conforme ele, há ainda a necessidade de avançar na reforma fiscal do RS e fazer uma reforma de Estado, visando o progresso social e econômico dos gaúchos.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...