ANO: 26 | Nº: 6573
12/02/2020 Fogo cruzado

Articulação busca evitar extinção de Aceguá


A Proposta de Emenda à Constituição do Pacto Federativo que projeta a extinção, até 2023, de municípios com menos de 5 mil habitantes e que não atendam determinados requisitos financeiros gerou preocupação em Aceguá, que se enquadra, pelo menos na atualidade, nos critérios previstos ao texto em tramitação no Congresso Nacional.
Em virtude disto, uma reunião extraordinária foi agendada para sexta-feira, às 9h30, reunindo o Foro de Desenvolvimento Regional, que abrange, também, as cidades de Candiota, Hulha Negra, Pedras Altas e Pinheiro Machado.
Responsável por convocar o encontro, o presidente da Câmara de Vereadores de Aceguá, Edmundo Pichler, menciona que a intenção, a partir desta primeira reunião, é envolver a população destes municípios na discussão do assunto afim de que não haja, num futuro próximo, "um grande retrocesso no desenvolvimento destes municípios, inclusive no atendimento das necessidades da população, como educação, saúde, infraestrutura, entre outras áreas".
Segundo frisa Pichler, se a PEC avançar e vir a ser sancionada, Aceguá voltaria a ser anexado a Bagé – de onde se emancipou -, ou mesmo outros municípios vizinhos, como Candiota ou Hulha Negra.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...