ANO: 25 | Nº: 6458
14/02/2020 Cidade

Centro de Operações de Emergência em Saúde realiza reuniões sobre o coronavírus

Foto: Divulgação

Integrantes da Atenção Básica regional são preparados para a prevenção
Integrantes da Atenção Básica regional são preparados para a prevenção

Desde o início desta semana, 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), através do Centro de Operações de Emergência (COE), promoveu reuniões para tratar sobre a prevenção do coronavírus. Na segunda-feira, por exemplo, o assunto foi tratado com representantes da Atenção Básica em Saúde da região e, ontem, com integrantes dos hospitais, Unidade de Pronto Atendimento (Upa) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a coordenadora do COE regional, a médica pneumologista Flávia Marzola da Silveira, os encontros são para tratar assuntos referentes ao Coronavírus e, ao mesmo tempo, para organizar os trabalhadores em saúde, caso seja necessário agir contra a enfermidade. “Deixamos claro que não há nenhum caso confirmado no Brasil”, reforça.

A médica destacaque o Coronavírus é bem menos contaminante que a Influenza, Dengue e Febre Amarela, por exemplo, em que os vírus já estão circulantes no país e região. “Iremos iniciar o treinamento para os agentes de saúde estejam preparados para fazer as coletas. Acreditamos que antes de abril o vírus não chegue na região”, destaca.

A pneumologista lembra que a vacina contra o coronavírus ainda não foi lançada, mas afirma que não há motivo para pânico. O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Cuidados básicos

Para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus, a população deve evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; manter os ambientes bem ventilados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença; evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção). Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

 

 

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...