ANO: 25 | Nº: 6458
14/02/2020 Região

Mineiros de Candiota definem greve na próxima semana

Foto: Arquivo JM

Mais 90% da mineração é realizada por empresas terceirizadas, diz sindicalista
Mais 90% da mineração é realizada por empresas terceirizadas, diz sindicalista

Devido a indefinições no acordo coletivo, os mineiros de Candiota definiram, em assembleia realizada na terça-feira, deflagrar estado de greve. A posição deve ser anunciada após a apresentação da proposta da Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM), que deve ocorrer no dia 18 de fevereiro.

Conforme o tesoureiro do Sindicato dos Mineiros de Candiota, Hermelindo Ferreira, o acordo coletivo da categoria tem como data base 1º de maio e, desde o ano passado, a CRM vem postergando a decisão. Os mineiros pedem a manutenção de cláusulas e a correção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que, na época, era de 5,07%.

Ferreira salienta que o estado de greve já foi comunicado à empresa. Ele ressalta que o acordo do ano passado foi prorrogado por três vezes e a empresa deixa para apresentar propostas sempre na data-limite. A validade encerra no dia 1º de março e a categoria afirma que não pretende aceitar imposições da Companhia, como a prorrogação por mais um período. "Isso vem se repetindo", disse.

O sindicalista ainda destaca que, atualmente, a CRM conta com cerca de 250 trabalhadores e o restante do serviço, mais de 90%, segundo ele, é realizado através de empresas terceirizadas.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...