ANO: 26 | Nº: 6539

Guia do consumidor

06/03/2020 Guia do consumidor (Economia)

Guia do consumidor

O comércio virtual tem ampliado significativamente seu espaço no mercado brasileiro e em Bagé não é diferente. Sem precisar sair de casa, procurar vaga para estacionamento e muitas vez no conforto do lar o consumidor pode pesquisar produtos e realizar compras em todo o território brasileiro e mesmo fora do país, bastam alguns cliques.

Para aderir a esta facilidade, vale considerar algumas dicas de segurança para evitar cair em fraudes. Mesmo com todas as vantagens do comércio eletrônico e investimento em segurança, muitos sites estão no ar para dar golpes em consumidores desatentos ou inexperientes nesta modalidade.

Para começar, aconselho o consumidor verificar se o site que está anunciando o produto possui um endereço comercial físico e anote telefones, realizando o print da tela. A empresa também deve ter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) e, em caso de dúvida quanto à sua idoneidade, o comprador deve ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) que deve ser oferecido no site e solicitar os dados cadastrais do comércio virtual. Com essas precauções o consumidor fica mais protegido no caso de precisar trocar o produto.

Ao comprar com o cartão de crédito, é muito importante que o site possua os dados blindados. O consumidor pode verificar isso por meio de um símbolo de um cadeado que aparece no canto direito superior da janela do navegador. Isso significa que é um ambiente seguro e os dados do cartão não serão abertos, o que facilitaria o roubo pelos chamados "hackers". O endereço da loja virtual deve começar com https://. Se nenhum destes requisitos de segurança on-line forem preenchidos é melhor esquecer a compra e procurar um site onde eles sejam fornecidos ou uma loja física.

Ao finalizar a compra, a loja deve enviar por e-mail um comprovante da compra, com o número do pedido, descrição dos itens comprados e prazo de entrega entre outros. Neste caso o consumidor deve imprimir o comprovante e guardá-lo até o recebimento do produto adquirido. Em caso de atrasos ou de o produto não ser entregue, o consumidor terá este documento para reclamar da empresa junto ao Procon. O consumidor virtual também pode checar no Procon local se existem reclamações contra o site que ele pretende comprar.

Por Marcelo Nalério
Coordenador do Procon - Bagé

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...