ANO: 26 | Nº: 6542

Fernando Risch

fegrisch@gmail.com
Escritor
06/03/2020 Fernando Risch (Opinião)

Não aprendemos nada

Quando a Schutzstaffel cercou o correio polonês em Danzig, o pequeno Oskar Matzerath queria tocar o seu tambor em repúdio, refugiado em um quarto no segundo andar. Do sul, José Arcadio, com músculos e tatuagens, abriu caminho a tiros da mesma forma que outrora fizera para impedir o fuzilamento de Aureliano.

Saída da traseira de um caminhão que embarcara para a escuridão; ou então a luz, Ofglen, de fuzil em punho, esbarrou em Winston Smith, que chegava ao local com uma verdade secreta, fugido de O'Brien e o seu grandioso irmão. Pegou em armas também, sem antes beber seu gim com canela.

Na linha de frente da Schutzstaffel, um minúsculo Jack vigiava o terceiro andar, onde Ralph, Roger, Simon, Sam, Eric e Porquinho armavam trincheira. Dos olhos de Porquinho, situado no alto, viu Napoleão ao fundo, sem perigo, às risadas com Sr. Pilkington. Assim como Quitéria, de olhos embaçados, Porquinho olhava de homem pra porco e de porco pra homem e novamente de homem pra porco, mas já não sabia diferenciar quem era homem e quem era porco.

Mais afastado, numa praça qualquer, Jake Barnes bebia whisky em uma mesa de bar, já fora de conflito, ferido nos testículos há alguns anos na Espanha. Enquanto isso, Louise Finch brincava na sua casa na árvore sob o olhar carinhoso de Atticus, atrasado para uma audiência. Tom Robinson, maneta, morria por ser quem era.

De um quarto pobre sabe-se lá onde, Jesus Cristo se ergueu do catre onde dormia Maria de Magdala e saiu à rua para tomar ar. Com o sol no rosto, ensaiou uma cegueira até focar em Simão, que chamavam de Pedro. Suspirou em decepção e voltou pra cama. Em algum lugar no céu, Gibreel Farishta e Saladim Chamcha, abraçados um às pernas do outro, desciam em queda livre rumo ao mar, um de chifres, pedindo para o outro recitar; outro de auréolas, recitando.

No front, em Danzig, tiros e mais tiros. Oskar Matzerath ainda sem tocar tambor, fora do alcance. José Arcadio, do sul; e Ofglen e Winston Smith, ao norte, seguiam praticando seus ritmos de bala. Ralph, Porquinho e os demais desceram em esperança de encontrar algum adulto. Jake Barnes pediu outra dose e Louis Finch desceu da árvore e abraçou Atticus. Tom Robinson seguia morto por ser quem era.

Jesus Cristo, já afastado da cegueira, seguia deitado, e Simão, a quem chamavam Pedro, esperava do lado de fora a contragosto. Gibreel e Saladim Chamcha caíram ao mar e a partir de então cada um tomou seu rumo. A Schutzstaffel tombou no campo de batalha, sem deixar nenhum homem em pé, e o correio polonês de Danzig festejou a vitória. No alto do castelo, o homem olha para o leitor do jornal e quebra a quarta parede:

- Não foi assim que aconteceu. É tudo ficção, mas vocês não aprenderam nada.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...