ANO: 26 | Nº: 6525
14/03/2020 Urcamp em Pauta

Bioma em foto

Foto: Rafael Lucchesi Balestrin/Especial JM

Exemplar da foto foi fotografado pelo biólogo Rafael Lucchesi Balestrin, Doutor em Zoologia, no município de Encruzilhada do Sul
Exemplar da foto foi fotografado pelo biólogo Rafael Lucchesi Balestrin, Doutor em Zoologia, no município de Encruzilhada do Sul
A cobra-coral-verdadeira (Micrurus altirostris) é uma serpente da família Elapidae que possui cabeça oval, com escamas grandes e olhos pequenos. O corpo é cilíndrico, com escamas lisas e cauda curta. Apresentam coloração brilhante, com anéis coloridos em volta do corpo, e suas cores vibrantes servem como alerta de sua periculosidade. As cobras corais são consideradas as serpentes mais perigosas do Brasil, pois seu veneno é muito potente, paralisando o sistema nervoso e podendo causar insuficiência respiratória aguda, e caso a vítima não seja tratada com soro anti-elapídico pode ir a óbito. Quando perturbadas, geralmente, achatam o corpo dorsoventralmente e levantam a cauda enrolada. Apresentam hábitos terrestres, alimentando-se de outras serpentes, anfisbenas e lagartos. São ovíparas, colocando de um a sete ovos, e os filhotes nascem entre fevereiro e março. Possui ampla distribuição no Sul do Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai. Para saber mais sobre essa ou outras espécies da flora e fauna do Bioma Pampa, entre em contato com o Curso de Ciências Biológicas da Urcamp, pelo telefone (53) 3242-8244, ramal 212.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...