ANO: 26 | Nº: 6495
20/03/2020 Estado

Governador reforça apelo em pronunciamento sobre o coronavírus

Foto: Reprodução JM

“Conto com cada um de vocês”, disse Eduardo Leite aos gaúchos
“Conto com cada um de vocês”, disse Eduardo Leite aos gaúchos
"Gaúchas e gaúchas, estamos numa guerra sanitária. O coronavírus é um inimigo invisível e traiçoeiro. Ele provoca uma doença veloz e sem fronteiras, que paralisa o mundo e desafia governos, empresas e instituições. Não é diferente aqui no Rio Grande do Sul. Todos estamos aprendendo a lidar com os seus efeitos e é compreensível que fiquemos assustados. As famílias têm dúvidas e receios. E é por isso que nenhum governo tem o direito de ficar parado. Propor e executar medidas drásticas, ainda que antipáticas e restritivas, deve ser feito em respeito à população."

Foi com essas palavras que o governador Eduardo Leite iniciou um pronunciamento oficial divulgado nas redes sociais na noite desta quinta-feira (19/3), data em que assinou mais dois decretos para restringir a propagação do novo vírus em solo gaúcho.

Um decreto eleva o RS ao status de calamidade pública e no qual são determinas medidas ainda mais restritivas a toda a população, e outro que cria o Gabinete de Crise, reunindo diversos especialistas, entidades e órgãos para enfrentar, monitorar e tomar as ações necessárias para combater a pandemia.

Em tom de um alerta – "o coronavírus é real e ele vai matar" –, o governador repetiu o apelo que vem fazendo desde que o primeiro caso foi confirmado no Estado, no dia 10 de março: "Fique em casa!".

"Não temos tempo a perder. Cada um de nós é capaz de atuar significativamente contra a expansão do coronavírus. Por isso, não se exponha. Fique em casa. Proteja as pessoas de mais idade. Tudo o que puder ser cancelado, deve ser cancelado. Não economize no cuidado. Não podemos esquecer que há um intervalo de tempo entre o contágio e os primeiros sintomas. Certamente, o vírus já circula nas nossas casas, nos nossos locais de trabalho e de diversão e é agora que precisamos mudar nossos hábitos", ressaltou Leite.

Destacando a higienização pessoal e dos espaços, além da chamada "etiqueta respiratória", o governador lembrou que, devido à rápida propagação do vírus e da alta letalidade em idosos, pessoas vulneráveis e doentes crônicos, pediu empatia – porque cuidando de si, cuida-se de todos.

"Nós temos no RS um povo afetuoso. Que nós tenhamos, daqui a algumas semanas, apenas saudades dos abraços, beijos e apertos de mão que não estamos dando hoje. É muito melhor a saudade e de um aperto de mão, do que de alguém que partiu. Conto com cada um de vocês", concluiu.

Com informações do Governo do Estado

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...