ANO: 26 | Nº: 6495
23/03/2020 Fogo cruzado

Câmara de Aceguá aprova contratações de profissionais da saúde e piso do magistério

Foto: Felipe Valduga

Legislativo vai trabalhar em turno único, das 8h às 13h
Legislativo vai trabalhar em turno único, das 8h às 13h

Em roteiro de sessões extraordinárias, realizadas na sexta-feira, a Câmara de Aceguá aprovou quatro projetos de lei apresentados pelo Executivo. Os vereadores autorizaram o reajuste da unidade de referência salarial dos servidores municipais e do piso do magistério, proposições que tinham prazo para votação. Os parlamentares também aprovaram a lei que permite ao município estabelecer convênio com a Santa Casa, para a compra de serviços médicos, e uma proposta que permite, à prefeitura, contratar profissionais da saúde em caráter emergencial.
As duas últimas medidas integram um esforço do governo municipal, que decretou estado de calamidade, para combater a disseminação do coronavírus (Covid-19). A partir de segunda-feira, a Câmara de Aceguá suspende o atendimento público, a realização de sessões e viagens. O Legislativo de Aceguá vai trabalhar em turno único, das 8h às 13h, estabelecendo escalas de trabalho para os servidores. As medidas devem valer, inicialmente, até 3 de abril, podendo ser prorrogadas ou revistas antes desta data.


Sessões on-line
O presidente da Câmara, vereador Edmundo Pichler, do MDB, revela que a direção do parlamento busca acesso a um programa que pode viabilizar a realização de sessões on-line. “No momento, não temos tecnologia para isso, para poder fazer o que já está fazendo a Assembleia Legislativa e a Câmara dos Deputados. Mas vamos buscar o recurso, porque pensamos que esta situação (de calamidade, por conta do Covid-19) deve perdurar, e o município não pode ficar sem leis e sem a Câmara, visando a atuação na própria crise e em outras situações que a cidade precisa enfrentar”, justifica.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...