ANO: 26 | Nº: 6575

Padre Jair da Silva

pejairs@yahoo.com.br
Pároco da Catedral
24/03/2020 Padre Jair da Silva (Opinião)

"Coragem, eu venci o mundo" (Jo,16,33)


Estamos vivendo um momento muito delicado. A pandemia do coronavírus está causando muita apreensão e insegurança. Porém, não é tempo de pânico e desespero, e sim tempo dos cristãos realmente viverem ou exercitarem as suas três grandes virtudes: a fé, a esperança e a caridade.
Diante desta realidade, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu uma nota com algumas orientações muito importantes. Nossos bispos nos pedem que sejamos colaboradores para que evitemos a disseminação do coronavírus: "...fazendo cada um a sua parte nessa grande empreitada, que é de todos, não deixemos de rezar pelo mundo inteiro, em especial pelas vítimas e pelos profissionais que incansavelmente trabalham por uma solução. Sejamos disciplinados, obedeçamos às orientações e decisões para nosso bem, e não nos falte o discernimento sábio para cancelamentos e orientações que preservem a vida como compromisso com nosso dom mais precioso". (confira nota no site da CNBB: www.cnbb.org.br)
Nosso bispo diocesano, Dom Cleonir, com seu olhar atento e na sua missão de zelar e cuidar das pessoas que lhe são confiadas, também emitiu uma nota, através da qual nos passa algumas orientações. Assim nos fala: "conforme prevê o cânon 87§1, a partir de sexta-feira, dia 20 de março, até segunda ordem, fica suspensa, em todo território do município de Bagé, a realização pública das santas missas e celebrações da palavra, permanecendo os fiéis desobrigados a cumprirem o preceito dominical... Em todos os casos que sejam cumpridas as determinações das autoridades sanitárias e profissionais da saúde". (confira nota no site da Diocese: www.diocesedebage.com.br)
Cristo é a nossa esperança. "Nada nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Nosso Senhor" (Rom 8, 38ss.). Em meio as tribulações nós precisamos alimentar a nossa esperança. Talvez este é o momento para agirmos como dizia Santo Inácio de Loyola: "Reze como se tudo dependesse de Deus e trabalhe como se tudo dependesse de você". Vamos mostrar o quanto somos, a partir de muita fé e oração, capazes de contribuir para que a vida das pessoas seja preservada.
Somos conscientes de que temos nossas fraquezas, o nosso coração perturba-se tantas vezes, a dor e os gemidos, as preocupações e os desânimos fazem-nos esmorecer e a nossa esperança como que se esvai. Por isso precisamos ouvir palavras de ânimo e de coragem como as que nos transmite a Palavra de Deus: "Tende coragem, não temais: Aí está o vosso Deus... Ele próprio vem salvar-nos" (Is 35, 4).
Queridos leitores, estimados irmãos e irmãs em Jesus Cristo, não esqueçamos, em Deus somos fortes: "tudo posso naquele que me fortalece" (Fl 4,13). Mas a nossa força está na corresponsabilidade e na solidariedade, juntos somos fortes, sozinhos somos frágeis, incapazes. Portanto, usemos a inteligência, a força, toda a capacidade que Deus nos dá, para que num grande mutirão e de maneira incondicional estejamos a serviço da vida. Se a vida das pessoas estiver ameaçada, machucada, que não seja pela nossa indiferença, pela nossa falta de solidariedade ou até mesmo pela nossa irresponsabilidade.
Vamos viver este tempo de isolamento para o bem de todos, uma vez que há consenso científico de que o isolamento social é a única forma de retardar o avanço da pandemia. Façamos deste tempo necessário de prevenção, um tempo de retiro espiritual, tempo de muita oração. Peçamos, também, que o bom Deus aumente a nossa fé e confiança, e nos dê sabedoria e discernimento neste momento de dor.

Pe. Jair da Silva
pejairs@yahoo.com.br
(55) 997051832

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...