ANO: 26 | Nº: 6586
29/03/2020 Cidade

Prefeito de Bagé mantém determinação por isolamento de 14 dias no município

Foto: Tiago Rolim de Moura

Comércio deve manter portas fechadas até nova decisão
Comércio deve manter portas fechadas até nova decisão
Tópico principal de uma agenda realizada na manhã deste domingo, dia 29, na Prefeitura de Bagé, a reabertura do comércio mesmo diante da pandemia ocasionada pelo coronavírus teve uma definição anunciada pelo chefe do Executivo, Divaldo Lara.
A estimativa, segundo adiantado, é que os lojistas aguardem mais um tempo para que a reabertura seja autorizada. "Vamos manter as mesmas exigências do decreto até o cumprimento de 14 dias de isolamento, assim como determina da Organização Mundial de Saúde (OMS), com todos os protocolos sanitários que a vida do cidadão requer daqui para frente. Na próxima semana, a partir de quarta-feira, vamos analisar a questão do comércio, e se é possível ou não. Portanto, o decreto está mantido, sua rigidez, e está mantida sua fiscalização", anunciou.
Em vídeo publicado em redes sociais, Divaldo reiterou a decisão. "Tem a convergência e o apoio, não só da sociedade, mas também das importantes instituições que se somam nessa luta para que possamos preservar a saúde da população", pontuou. Ao longo da coletiva, Divaldo acrescentou apontamentos sobre a linha de decisão da gestão no atual cenário. "Nosso trabalho não está pautado pela minoria, não está pautado pelo interesse pessoal, pela vontade de algum setor, está pautado pelo momento, pela necessidade, rigor e responsabilidade que o momento exige", completou.
Na mesma publicação, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Bagé (Aciba), Pedro Ernesto Capiotti Obino, se manifestou a respeito das definições. "Entendemos de forma equilibrada que o extremismo não leva a resultados práticos e objetivos, que é disso que o empresário vive. Chegamos a um consenso para a retomada das atividades", mencionou. À reportagem do Jornal MINUANO, Obino disse que a entidade, no encontro, pode entender melhor a situação atual, a atuação do governo. "Nesse primeiro momento, respeitando as indicações da OMS e do Ministério da Saúde do nosso País, conseguimos colocar em contexto a economia e acreditamos que teremos resultados através do diálogo", completou.
Questionado pela reportagem do jornal MINUANO a respeito de quando o comércio deve reabrir, contudo, o prefeito de Bagé projetou uma retomada futura. "A prefeitura não arreda posição de manter o que autoridades de saúde no mundo estabelecem como ideal, que são os 14 dias de isolamento mínimo. Estamos obedecendo isso, estamos fazendo uma série de recomendações ao comércio, como a imunização dos seus trabalhadores. As empresas terão que vacinar seu colaborador, fornecer EPIs, de proteções. Tem que tá preparada para quando for retomar, retornar gradualmente, com turno reduzido, com contingente reduzido. Então já estamos planejando a segunda fase, que vai acontecer, que deve acontecer para o bem de todos, mas algo dentro da estratégia sanitária do município", alertou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...