ANO: 26 | Nº: 6527
31/03/2020 Conteúdo patrocinado

Leilões online para venda de automóveis ganham força com pandemia de coronavírus

Foto: Reprodução JM

Se antes do coronavírus os leilões online já se popularizavam, com a epidemia eles se tornaram a regra do setor. Confira dicas para fazer bom negócio.
Se antes do coronavírus os leilões online já se popularizavam, com a epidemia eles se tornaram a regra do setor. Confira dicas para fazer bom negócio.

Historicamente, o brasileiro é um povo apaixonado por automóveis. Seja para se deslocar com mais segurança ou praticidade, seja para ter um belo modelo na garagem; ter o carro próprio é o sonho de boa parte das pessoas. Um levantamento feito pela Webmotors revela que 70% dos consultados pretendia adquirir um automóvel, ou, ao menos, trocar de modelo em 2019.

Há, entretanto, algo que pode impedir - ou ao menos retardar - a realização desse sonho, especialmente em tempos de crise: o custo: é fato que diversos modelos custam mais no Brasil do que em outros países, e que alguns deles sequer são comercializados aqui. Além do valor do automóvel em si, também é preciso considerar fatores como o custo de depreciação, seguro, combustível e manutenção, que são fixos e podem consumir uma fatia considerável dos rendimentos de uma família.

Felizmente, existe uma alternativa para dirigir o carro dos sonhos sem comprometer o orçamento. Realizados por financeiras, corretoras de seguros e até mesmo pelos Detrans estaduais, os leilões online e os realizados presencialmente permitem adquirir diversos modelos por uma fração do preço praticado pelas concessionárias.

Leilões são alternativa para economizar na compra de veículos

Um veículo leiloado pode ser vendido por um valor equivalente a algo entre 30 e 50% da tabela FIPE do modelo. Isso pois, em muitos casos, a instituição que detém sua posse precisa vendê-lo rapidamente para evitar o prejuízo (é o caso, por exemplo, dos leilões de financeiras, que vendem automóveis confiscados por falta de pagamento).

Em outros casos, o automóvel também pode ser leiloado por uma corretora de seguros. Nessas situações, os carros à venda sofreram um sinistro, para, em seguida, serem recuperados pela empresa. Portanto, é comum que eles não estejam em perfeito estado, reduzindo o seu valor de venda. Quem opta por investir em um desses leilões deve levar em conta que o valor das melhorias necessárias para que o veículo esteja em condições de rodar tende a ser mais alto que o de automóveis adquiridos em outros tipos de leilões.

Por último, há os leilões realizados pelos Detrans. Trata-se de automóveis que foram apreendidos pela falta da quitação de certas obrigações, como o licenciamento. Como eles ficam nos pátios do estado por muito tempo, também tendem a não estar em perfeito estado. Ao mesmo tempo, é interessante para o erário que eles sejam vendidos rapidamente, de modo a recuperar a receita perdida com a não quitação de impostos e taxas. Vale ressaltar que o novo proprietário não herda as dívidas: elas são quitadas com o valor do próprio automóvel. Se houver alguma diferença entre o que é devido e o que foi arrecadado, a quantia fica com o antigo dono.

Leilões online revolucionaram o mercado

Por mais que os leilões feitos presencialmente, onde vendedor e compradores interagem, ainda existam, a tecnologia permite a realização de leilões online. Como o seu próprio nome diz, nele, os compradores podem examinar os veículos a venda de qualquer lugar, fazendo suas ofertas por meio de uma plataforma online.

Em tempos de coronavírus, leilões online ganham ainda mais força

Desde que a circulação do novo coronavírus (Covid-19) se intensificou no Brasil, os leilões online ganharam ainda mais força. O motivo é simples: eles permitem vender os automóveis parados nos pátios de financeiras, seguradoras e Detrans sem o risco trazido pelas aglomerações de pessoas.

O Detran do Distrito Federal foi um dos pioneiros nessa solução. Além de estabelecer que a instituição trabalhará apenas com leilões online, a diretoria implementou medidas como adaptações na jornada dos servidores, interrupção de vistorias e a distribuição de itens de proteção, como álcool gel, luvas e máscaras.

O Detran da Bahia adotou a mesma medida recentemente. No último dia 23, a instituição disponibilizou 1,7 veículos para venda exclusivamente por meio de um leilão online. Mais uma vez, o objetivo era reduzir a circulação do coronavírus no estado.

Tanto leilões online quanto físicos exigem cuidados

Vale ressaltar que, por mais que essa modalidade de leilão tenha suas particularidades, ela também exige alguns cuidados para garantir um bom negócio. O principal deles é avaliar a relação custo-benefício dos veículos: por mais que o preço deles seja mais baixo, também é preciso levar em conta que pode ser preciso investir em melhorias. Além disso, dependendo do estado do automóvel, pode ser que nenhuma seguradora aceite cobri-lo, de modo que qualquer dano ou reparo ficará por conta do proprietário.

Além disso, é interessante que os compradores dispostos a arrematar o carro dos sonhos em leilões online precisam pesquisar muito antes de começar a fazer ofertas. Isso pois, quando se conhece a mecânica desses eventos, é possível saber quais veículos valem a pena e quais são um mau negócio. Para que isso aconteça, recomenda-se participar de diversos leilões apenas para observar o seu funcionamento.

 

Por agência digital emarket

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...