ANO: 26 | Nº: 6525
03/04/2020 Urcamp em Pauta

Como manter a educação dos filhos em dia no período de isolamento social?

Foto: Reprodução JM

É preciso
É preciso "motivar o aluno a continuar suas leituras, a fazer sua escrita", destaca Viviane
por Diego Rodrigues
Acadêmico de Jornalismo da Urcamp

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, anunciou, na terça-feira (31/03), a prorrogação da suspensão das aulas em escolas da rede estadual, em universidades e em instituições de ensino públicas e privadas. Interrompidas gradativamente desde 19 de março, as aulas seguirão suspensas até 30 de abril.

Com o prolongamento da parada, a preocupação de pais passa não só em buscar maneiras para entreter os filhos em casa, mas como manter sua educação escolar nesse momento de quarentena. Algumas instituições de ensino têm procurado auxiliar às famílias com conteúdos para serem aplicados em casa. O objetivo é minimizar a perda de aulas e dar continuidade ao currículo escolar.

A reportagem conversou com especialista e também com mãe de aluna, para saber como se ajustar à nova rotina no período de isolamento social. Fazer com que os filhos possam se concentrar e ter interesse nas atividades escolares, por vezes, se mostra desafiador. É o que pensa a funcionária pública Rociele Ferreira Messias, mãe de Valentina Messias Corrêa, estudante da 4° série da Escola Estadual de Educação Básica Professor Justino Costa Quintana.

Rociele mantém uma dinâmica com a filha, na qual ela possa estudar e ter seus momentos de divertimento. "Tento fazer uma dinâmica com ela. De manhã ela copia as matérias que a professora manda diariamente e já vai estudando", relata. Quanto às brincadeiras, Rociele comenta que a filha brinca na parte da tarde. "De tarde como não temos como sair de casa brincamos de boliche de garrafas, ela joga no celular e vê televisão", frisa.

 

"É um momento difícil, tento conciliar estudos e brincadeiras com minha filha"

Rociele Ferreira Messias

As escolas de ensino básico do Estado são todas na modalidade de ensino presencial, não existindo em sua matriz curriculares uma previsão de modalidade de Ensino a Distância (EAD). As ferramentas on-line ou plataformas são de suporte ao ensino presencial. O que é diferente na educação superior, em que a mesma já possui autorização de funcionamento EAD.

 

"Nesse período é fundamental que os alunos fiquem em atividades vinculadas a estudo, que eles não entrem num processo de recesso"

Para a Doutora em Educação e coordenadora do Curso de Pedagogia da Urcamp, Viviane Kanitz Gentil, é importante primeiro que os pais tenham acesso a computadores e que possam acessar os conteúdos via celular. O que hoje não é uma realidade de parte da população. Com isso, deve-se utilizar outros tipos de ferramentas.

De acordo com Viviane, a motivação dentro do ambiente familiar nesse período é muito importante. "Motivar o aluno a continuar suas leituras, a fazer sua escrita, a ativar a ação lógica. E para aquele pai que consegue acessar a internet, existem canais que promovem a estimulação da criança para que ela possa se manter em atividade", comenta.

Ainda, de acordo com Viviane, esse momento de isolamento por conta do novo Coronavírus (covid-19) também é um momento das famílias estarem unidas. "É o momento das famílias estarem juntas dentro de casa. Pensando criativamente em jogos educativos, retomando brincadeiras que tradicionalmente se usava e que às vezes foram esquecidas, motivando as crianças nessa parte lúdica e mantendo a criatividade sempre em atenção", conclui.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...