ANO: 26 | Nº: 6556
07/04/2020 Segurança

Registro de crimes reduzem 45% em Bagé; mas aumentam casos de Maria da Penha

Foto: Tiago Rolim de Moura

Devido à pandemia, número de ocorrências caiu significativamente
Devido à pandemia, número de ocorrências caiu significativamente

O número de ocorrências da Lei Maria da Penha chamou a atenção, em Bagé, ao longo do final de semana. Em meio à pandemia ocasionada pelo coronavírus, foram efetuados 12 registros na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), sendo a grande maioria de ameaças e alguns de descumprimentos de medidas protetivas.

A ocorrência mais grave foi uma na qual um homem importunou e ameaçou a ex-mulher com tiros. De acordo com o registro, ele foi até a residência dela, descumprindo medida protetiva vigente, e efetuou três disparos de arma de fogo em direção a casa da vítima, acertando a parede. O indivíduo não foi detido em flagrante pois não foi encontrado.

De acordo com números que o delegado Regional de Polícia Civil, Luis Eduardo Benites, repassou à reportagem que, entre os dias 12 e 23 de março, foram 171 ocorrências da Lei Maria da Penha.

Dados contrastantes
O cenário de crimes de violência domésticas, porém, contrastam com uma situação diferente quando comparados com demais delitos na Rainha da Fronteira. Segundo Benites, a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) teve uma redução de 45% no número de registros em meio a atual pandemia.

O delegado regional ressalta que praticamente todas as áreas de atuação da Polícia Civil tiveram redução de criminalidade, com as restrições impostas pelo decreto, principalmente o toque de recolher. “Temos menor concentração de pessoas, menos movimentação da comunidade e circulação de pessoas”, destacou ao tentar justificar uma possível causa.

Números

Em janeiro de 2019, foram registradas, na DPPA, 1.076 ocorrências - neste ano, no mesmo mês, 1.107. Em fevereiro do ano passado foram 1.012, frente a 818 no mesmo período de 2020. Já em março, mês em que o isolamento foi anunciado, no dia 19, o número reduziu significativamente - em 2019 haviam sido 1.094 ocorrências, já agora foram 623.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...