ANO: 26 | Nº: 6540
23/04/2020 Cidade

Espaços públicos de Bagé irão receber placas de proibição de entrada e permanência

Foto: Divulgação

Secult já encaminhou a confecção do material
Secult já encaminhou a confecção do material

Conforme o último decreto publicado pela Prefeitura de Bagé, na semana passada, com medidas para combater a disseminação da Covid-19, está proibida a entrada e permanência de pessoas em locais público para fins de lazer. Para evitar as aglomerações, já que a Vigilância em Saúde tem recebido denúncias, o município está tomando providências, como a colocação de placas proibitivas e, inclusive, o fechamento das entradas de alguns espaços públicos. 

Conforme o coordenador da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde e Atenção a Pessoa com Deficiência, Geraldo Leal Gomes, durante o feriado de Tiradentes, na terça-feira, foram realizadas diligências em alguns espaços públicos e foi solicitado, à população, que se retirasse do local. Ele explica que o Parque do Gaúcho, Santa Thereza e o Kartódromo foram interditados momentaneamente, mas serão necessárias outras medidas para manter tais estruturas fechadas.

O Kartódromo, por exemplo, já teve os portões fechados e serão colocadas as placas informando sobre a proibição de entrada e permanência. “Nas praças, estão proibidas as atividades de lazer, mas não impede que a população realize esporte no entorno, desde que separadamente, mantendo o distanciamento”, relatou Gomes.

Já no Parque do Gaúcho, para minimizar a situação de aglomerações, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo já está providenciando o fechamento das entradas. Conforme o chefe de gabinete da pasta, Neimar Rodrigues, será colocada terra nas entradas para bloquear a passagem. Além disso, diz ele, já estão sendo confeccionadas as placas para instalação no local. “As pessoas que trabalham no Parque terão acesso de outras formas”, comentou.

No Centro Histórico Vila de Santa Thereza, a situação é um pouco diferente. O local é entrada para algumas propriedades do entorno e, portanto, não é possível o fechamento total. De acordo com Rodrigues, está sendo viabilizada alguma forma de bloquear o acesso. “Estamos estudando a possibilidade de colocar um portão com cadeado, e cada morador que necessite da entrada terá uma chave de acesso”, mencionou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...