ANO: 26 | Nº: 6590
24/04/2020 Fogo cruzado

Sergio Moro deixa Ministério da Justiça e Segurança Pública

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasi

Moro anunciou decisão em pronunciamento realizado nesta manhã
Moro anunciou decisão em pronunciamento realizado nesta manhã

O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou, na manhã desta sexta-feira, que vai deixar o cargo. A saída do governo foi anunciada em coletiva de imprensa, após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Leite Valeixo, formalizado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Valeixo era a única indicação de Moro na Polícia Federal.
Moro, que comandou as investigações da Operação Lava Jato, aceitou convite de Bolsonaro para integrar o primeiro escalão de governo em novembro de 2018. Para assumir o ministério, o então juiz federal abandonou uma carreira de 22 anos na magistratura, com 'a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado'.
O ministro afirmou que a autonomia da Polícia Federal foi fundamental para a Operação Lava Jato. Em pronunciamento, destacou que, em 2018, Bolsonaro havia prometido 'carta branca' para nomear assessores. “O foco sempre foi o combate à corrupção”, garantiu, ao salientar que não assumiu a pasta com acordo para futura indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF).
Moro revelou, ainda, que chegou a indicar um novo para o cargo de Valeixo. “Fiz a sinalização, mas não obtive resposta”, lamentou. “O problema não é quem colocar, mas por que trocar e permitir que seja feita a interferência política na Polícia Federal. Presidente me disse que queria ter alguém para quem pudesse ligar e colher informações. E esse não é o papel da Polícia Federal”, pontuou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...