ANO: 26 | Nº: 6527

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
25/04/2020 José Artur Maruri (Opinião)

O homem do mundo é mais frágil do que perverso

Em vista da atual situação que se encontra o orbe terrestre, várias são as reflexões que nos assaltam diariamente. Já colocamos, por aqui, que uma das mais belas lições que a humanidade recebeu veio por intermédio de Jesus e consta da obra de Allan Kardec, "O Evangelho Segundo o Espiritismo": trata-se da lei do amor.

Partindo desse princípio alguns personagens evangélicos se tornam singulares para que possamos refletir sobre essa lei que é imorredoura. Um desses personagens é Simão Pedro.

O Espírito Humberto de Campos, através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, coloca o episódio da negação de Pedro na obra "Boa Nova" e oferece luz a um personagem muito próximo de nós, porque eivado de dúvidas. Na visão do Espírito Humberto de Campos, Pedro era um "homem ríspido e resoluto que sempre condenara os transviados da verdade e do bem".

Quando estamos diante de uma situação desafiadora, o fato de sermos Espíritos milenares que, historicamente, nem sempre tomamos as melhores decisões, é muito comum que as soluções buscadas se afastem da caridade, da humildade, da paciência, do devotamento, da abnegação, da resignação e do sacrifício, "virtudes todas filhas do amor", no dizer do Espírito Fénelon em comunicação obtida em Bordeux, 1861.

Quando Pedro se coloca à disposição de um Mestre que já antevia as horas de testemunho, Jesus refere: - Ainda não te encontras preparado para seguir-me. O testemunho é de sacrifício e de extrema abnegação e somente mais tarde entrarás na posse da fortaleza indispensável.

Diante de uma nova perspectiva de mundo que se avizinha, é importante que o "homem velho" passe a refletir: quantos de nós temos condições de oferecer testemunho de sacrifício e abnegação? Jesus, nessa hora, disse para Pedro que durante a noite o galo não cantaria antes que Pedro tivesse negado o Mestre três vezes, não porque ele fosse um espírito mau e endurecido, nem ingrato ou indiferente aos ensinos de Jesus, mas porque "o homem do mundo é mais frágil do que perverso".

Nesse sentido, o Espírito Fénelon, na obra "O Evangelho Segundo o Espiritismo" coloca que "os efeitos da lei do amor são o melhoramento moral da raça humana e a felicidade durante a vida terrestre. Os mais rebeldes e os mais viciosos se reformarão, quando observarem os benefícios resultantes da prática desse preceito: não façais aos outros o que não quiserdes que vos façam; fazei-lhes, ao contrário, todo o bem que esteja ao alcance fazer-lhes".

Após as negativas de Pedro, o discípulo, em prantos, desejava ansiosamente, ajoelhar-se ante o Messias e suplicar-lhe perdão para a sua queda dolorosa.

Conta-nos o Espírito Humberto de Campos que "pelo véu de lágrimas que lhe obscurecia os olhos, Simão Pedro experimentou uma visão consoladora e generosa, figurou-se-lhe que o Mestre vinha vê-lo, em espírito, na solidão da noite, trazendo nos lábios aquele mesmo sorriso sereno de todos os dias. Ante a emoção confortadora e divina, Pedro ajoelhou-se e murmurou: - Senhor, perdoai-me! (...) oportunidade em que lembrou as advertências amigas de jesus, quando lhe dizia: "Pedro, o homem do mundo é mais frágil do que perverso!..."

Enfim, diante de tanta incerteza nos dias em que vivemos, agora sabedores que muitos de nós somos mais frágeis do que perversos, é importante que fiquemos com as práticas positivas que a humanidade é capaz de oferecer, em favor do amor, em favor da vida e da pacificação de uma sociedade que, queiram ou não, aporta a um mundo de regeneração onde o amor prevalecerá.

"Não acrediteis na esterilidade e no endurecimento do coração humano; ao amor verdadeiro, ele, a seu mau grado, cede. É um ímã a que não lhe é possível resistir. O contato desse amor vivifica e fecunda os germens que dele existem, em estado latente, nos vossos corações". – Espírito Fénelon.

(Referências: KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o espiritismo, Cap. 11. FEB Editora. XAVIER, Francisco Cândido. Espírito Humberto de Campos. Boa Nova. FEB Editora. p. 167-172)

José Artur M. Maruri dos Santos
Colaborador da S. Espírita León Denis e União Espírita Bajeense
josearturmaruri@hotmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...