ANO: 26 | Nº: 6587
05/05/2020 Cidade

Ampliação do racionamento seguirá por tempo indeterminado, diz diretor do Daeb

Foto: Tiago Rolim de Moura

Previsão é de índices de chuva aumentem na segunda quinzena de maio
Previsão é de índices de chuva aumentem na segunda quinzena de maio
O Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb) implantou, desde a madrugada de segunda-feira (4), a ampliação do racionamento, de 12 para 15 horas do dia. A medida foi anunciada 40 dias após a autarquia ter iniciado o processo de desabastecimento, inicialmente, com 12 horas. Entretanto, não houve resultados expressivos e os níveis das barragens permaneciam em queda. Por conta disso, o Daeb optou por uma ação mais drástica, que não tem prazo para acabar.
Conforme o direto geral do Daeb, Márcio Pestana, o rodízio depende exclusivamente de médias mais elevadas de precipitações. "É ainda muito prematuro fazer uma avaliação da ampliação do racionamento. Conseguiremos fazer daqui a 72 horas. O rodízio de 15 horas de interrupção do fornecimento deve perdurar até chuvas significativas realmente ocorrerem e recuperarem as barragens. Há uma previsão de chover mais na segunda quinzena de maio, mas não ultrapassando as médias", contextualiza.
Além do racionamento, Pestana salienta que o Daeb vem adotando ações complementares para amenizar o desabastecimento. "Estamos com várias medidas para manter o abastecimento, como a reativação de poços e a transposição da água da Britasul para a Emergencial. Também solicitamos que a população economize água para não acabar ali na frente", ressalta.
Nos três últimos meses, as chuvas foram muito abaixo da média esperada. Em fevereiro, os índices de precipitação totalizaram 32 milímetros. Em março, apenas 11 milímetros e em abril 75 milímetros, conforme dados da Estação de Tratamento de Água (ETA). A estimativa inicial é de que, com o racionamento, as reservas de água tivessem uma economia média de 25% no comparativo com a demanda atual. Com isso, a projeção é que o hídrico armazenado garanta o abastecimento da população.
Vale lembrar que o decreto que estabeleceu o racionamento prevê duração de 180 dias, o que pode ser mantido ou não. Dependerá, claro, se, ao final do período, os níveis das barragens apresentem recuperação suficiente. E aliado a esse impasse, também há o processo de distanciamento social, ocasionado pelo surto de coronavírus. Inclusive, o Daeb já divulgou, anteriormente, que, no primeiro mês do novo racionamento, o consumo teve aumento de 7%. A justificativa é o fato de que as pessoas estão passando mais horas do dia em casa. Logo, consomem mais água.
A cidade continua sendo dividida em dois setores. Porém, na nova escala de racionamento, o setor 1 é abastecido das 4h30min às 13h30min e o setor 2 das 16h30min às 1h30min.

ESCALA DE ABASTECIMENTO
Setor 1
Horário com abastecimento: 4h30min às 13h30min
Bairros: Centro, Madezatti, São Martins, Vila Brum, Arvorezinha, Vila Damé, Camilo Gomes, Parque Silveira Martins, Hidráulica, Popular, Narciso Suñe, Tarumã, Tupã, Stand, Vila Militar, Vila Brasil, Alcides Almeida, Mingote Paiva, Santa Cecília, Menino Deus, Floresta, Santa Carmem, Ibajé, Vila Gaúcha, Mascarenhas e arredores.

Setor 2
Horário com abastecimento: 16h30min às 01h30min
Bairros: Getúlio Vargas, Loteamento São Pedro, Jardim do Castelo, São Bernardo, Santa Tecla, Loteamento Severo, Malafaia, Daer, Ivo Ferronato, Castro Alves, Dois Irmãos, Estrela Dalva, Ivone, Dolores, Vila Goulart, Passo das Pedras, Tiarajú, Arco, São Judas, Vila Ipiranga, Santa Tereza, Pedra Branca, Bairro Bonito, Vila dos Anjos, Santa Flora, Habitar Brasil, Morgado Rosa, Dona França, Loteamento Prado Velho, Adão Pedra, Loteamento do Parque, Industrial I, Balança e arredores.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...