ANO: 26 | Nº: 6527
12/05/2020 Esportes

Governador do RS nega proibição de treinamentos da dupla Gre-Nal

Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

Leite publicou novo decreto no domingo sobre atividades esportivas
Leite publicou novo decreto no domingo sobre atividades esportivas
Em entrevista à Rádio Gaúcha na manhã dessa segunda-feira (11), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, disse que não há proibição de treinamentos de clubes esportivos no Decreto 55.240, publicado, domingo (10), no Diário Oficial. O decreto estabeleceu o distanciamento controlado em todo o Estado, com o objetivo de combater a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). Logo que as medidas foram anunciadas, Grêmio e Internacional se adiantaram e suspenderam as atividades programadas para segunda-feira. Na semana passada, as equipes deram início aos treinos individuais, em Porto Alegre.
"Não houve mudança. Na bandeira amarela, estão liberados os treinos em clubes esportivos. Podem reunir as pessoas até o limite que ali estão estabelecidos. Na bandeira laranja, constavam como fechados, mas estes clubes também têm estruturas de academias de ginástica, de musculação, que poderão funcionar nas mesmas condições das academias na bandeira laranja. Está especificado ali como atendimento individualizado. A diferença é que o clube pode ter treinos coletivos na bandeira amarela e na bandeira laranja pode funcionar com atendimento individualizado nas mesmas condições e com mesmo rigor das academias. Nada foi alterado", esclareceu o governador.
O planejamento do governo gaúcho de combate à proliferação da Covid-19 divide o território em 20 regiões, e cada uma delas recebe uma classificação, de acordo com a propagação do vírus e a capacidade de atendimento hospitalar. São quatro estágios: bandeira amarela (situação mais amena), laranja, vermelha e preta (a mais restritiva). A capital Porto Alegre está incluída na cor laranja, que não desautoriza os trabalhos dos clubes como vêm sendo feitos.

Clubes se reunirão nesta terça-feira

Os dirigentes dos 12 clubes que disputam o Gauchão se reunirão, neste terça-feira, às 15h, por meio de videoconferência, para tratar do futuro do estadual. Até a semana passada, existia uma possibilidade de que os elencos retomassem os treinamentos em maio e o campeonato voltasse em junho. Entretanto, os novos casos confirmados de Covid-19, envolvendo jogadores e funcionários de clubes, aliado às novas medidas aplicadas pelo governador Eduardo Leite, implica que a disputa retome a curto prazo.
Em entrevista fornecida para o programa Domingo Esportivo, da Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, falou que a reunião desta terça-feira servirá para que os clubes analisem o novo decreto estadual e debater alternativas para o futuro do futebol gaúcho.
Cabe salientar que o sistema de bandeiras será atualizado a cada sábado. Ou seja, o formato impede que se pense a longo prazo os jogos de futebol no Rio Grande do Sul. Na prática, um time pode ter respaldo para treinar numa semana e, na outra, ser obrigado a suspender os trabalhos, se a sua cidade mudar de bandeiras. "A análise das bandeiras semanalmente é algo importante, mas no futebol ainda acaba sendo um fator complicado. Por exemplo, uma semana você faz os treinamentos físicos, com distanciamento; na outra já não poderá", destacou Hocsman à Band.
Dos 12 clubes que disputam o Gauchão, apenas um está situado em região de bandeira amarela, que é o São Luiz de Ijuí. Entretanto, o debate vai além do aspecto da saúde. Há, também, o peso do fator financeiro, que foi prejudicado com essa parada. E a diretoria do clube de Ijuí, recentemente, as dificuldades para retornar, numa eventual volta do Campeonato Gaúcho.

Com informações da Agência Brasil

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...