ANO: 26 | Nº: 6524
22/05/2020 Cidade

Racionamento de água completa dois meses em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Bagé está há exatos dois meses com racionamento de água. A medida está sendo necessária diante de uma das maiores estiagens dos últimos anos, argumenta o Departamento de Água, Arroios e Esgotos (Daeb), ao lembrar que, desde novembro do ano passado, as chuvas estão abaixo das médias.

"A precipitação dos últimos dias é muito bem-vinda, mas não conseguiu recuperar as nossas barragens. Precisam ocorrer chuvas significativas para amenizar a situação", acredita o diretor geral do Daeb, Márcio Pestana. Até o meio dia da sexta-feira, a chuva da semana foi de 58 milímetros. O acumulado do mês de maio é de 76,9 milímetros. A Barragem Emergencial, de mais fácil recuperação, está 0,30 m abaixo do normal. O Piraí está 6,20 m aquém e a Sanga Rasa está 6,80 m negativos. Ou seja, as duas principais barragens que abastecem a cidade continuam em níveis críticos.

Além do racionamento, outras medidas foram implantadas nos últimos meses para evitar o colapso no abastecimento. Entre elas, a reativação de poços. Atualmente, existem 11 poços em funcionamento. Também está sendo transportada água da Pedreira localizada na Britasul até a Barragem Emergencial. Desde o início da transposição, que começou em abril, já foram levados 2 milhões 840 mil metros cúbicos de água.

O Daeb ainda intensificou o uso de caminhões-pipa. Foram disponibilizados pela Exército, para ajudar nesta situação de seca no município, seis caminhões-pipa de 12 mil litros, além de uma viatura que carrega uma pipa do Daeb, de 27 mil litros. A ação é comandada pelo 3º Batalhão Logístico do Exército (B Log). O Daeb está ainda atuando com seu caminhão-pipa próprio, com capacidade de 10 mil litros, levando água para locais da zona urbana de Bagé que estão com dificuldade de abastecimento devido ao racionamento. Ainda foram locados, através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional, três caminhões-pipa, um de 20 mil litros, um de 15 mil litros e um de 7 mil litros.

Pedido por economia

O Daeb segue pedindo a atenção da população para o uso racional da água. Banhos rápidos, reaproveitamento da água da máquina de lavar roupas, fechar a torneira ao ensaboar a louça são algumas das ações que devem ser tomadas. Segue em vigor o Decreto nº 047/2020, que proíbe lavagem de carros, passeios públicos, pátios e fachadas de prédio com água distribuída pela rede pública.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...