ANO: 26 | Nº: 6525
23/05/2020 Cidade

Uruguai assume posição de destaque no combate ao coronavírus

Foto: Governo do Uruguai/Divulgação

Governo investiu em instalações móveis para realizar testes de detecção de vírus
Governo investiu em instalações móveis para realizar testes de detecção de vírus

O Uruguai foi apontado como um dos 46 países que estão vencendo a batalha contra o novo coronavírus, em um ranking disponível no site EndCoronavirus.org, construído e mantido pelo New England Complex Systems Institute e seus colaboradores. O presidente do instituto de investigações científicas, Yaneer Bar Yam, parabenizou o país, em sua conta no Twitter, pelo desempenho no combate à covid-19.
A lista é elaborada de acordo com o número de casos positivos confirmados em um período de 10 dias. O Uruguai registrou, nos últimos 10 dias, entre 12 e 21 de maio, apenas 35 novos casos, uma média de 3,5 por dia.
O ranking é dividido em três classificações: os países que "estão vencendo" a doença, os que estão "quase lá" e os que "precisam de ações". O Brasil, que, nos últimos dias somou mais de 132 mil novos casos e atingiu a média de 13,2 mil por dia, está entre os que precisam de ação.


Medidas rápidas
Até sexta-feira, o Uruguai contabilizava 749 casos da doença e apenas 20 mortes. Apesar de não ter decretado quarentena obrigatória, o Uruguai adotou, desde muito cedo, uma série de medidas para evitar a disseminação do vírus.
No dia 13 de março, foram registrados os quatro primeiros casos de contaminação pelo novo coronavírus no Uruguai. No mesmo dia, o governo anunciava a suspensão das aulas por 15 dias, começando em 16 de março. As escolas permaneciam fechadas até sexta-feira, e o governo acaba de anunciar um plano de retomada gradual das aulas em três etapas, nos dias 1º, 15 e 29 de junho.
Ainda em meados de março, o governo determinou o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais, exceto farmácias e os de venda de alimentos. Os centros comerciais anunciaram o fechamento de suas lojas por tempo indeterminado. No dia 20, uma semana após a confirmação de que a vírus havia chegado ao Uruguai, Lacalle Pou um pacote de medidas para tentar amenizar os impactos econômicos, sanitários e sociais. O pacote incluiu o adiamento do pagamento de impostos e da previdência social, o aumento de linhas de crédito com juros baixos
De acordo com especialistas, outra das ações uruguaias que ajudaram muito a conter a disseminação da doença foi a ampla testagem. O país, que tem uma população de apenas 3,5 milhões de habitantes, fez, até o momento, mais de 36,5 mil testes.


Fronteiras fechadas

Outra medida adotada foi fechamento total das fronteiras com a Argentina, e parcialmente com o Brasil, pela dificuldade de controle das chamadas fronteiras secas (aquelas onde não há um rio, lago ou oceano dividindo os países, em que apenas uma linha simbólica que separa os territórios). Também foi proibida a entrada no Uruguai de estrangeiros não residentes no país.
Mais recentemente, no dia 6 de maio, o presidente Luis Lacalle Pou, acompanhado por ministros, visitou Isidoro Noblía, em Cerro Largo, onde encontrou o prefeito de Aceguá, Gerhard Martens (Doutor Geraldo), do PSDB. A agenda serviu para reforçar as medidas de controle, colocando autoridades sanitárias permanentemente nas zonas limítrofes.
O governo uruguaio também desenvolveu um protocolo preventivo para proteção da população uruguaia. A preocupação era com a situação de cidades binacionais e fronteiriças onde existem casos do novo coronavírus do lado brasileiro, mas não no uruguaio.
Apesar de o Uruguai ter proibido a entrada de estrangeiros, no contexto da emergência sanitária, os residentes em localidades fronteiriças com o Brasil são exceção, pois frequentemente vivem de um lado e trabalham do outro lado da fronteira.


Com informações da Agência Brasil

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...