ANO: 26 | Nº: 6525

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
23/05/2020 Egon Kopereck (Opinião)

Viver e agir por Jesus

Amigos leitores!
Nessa semana que ora finda, a Igreja Cristã, no mundo, lembrou e celebrou a ascensão do Salvador Jesus. Depois de aparecer aos seus discípulos e seguidores durante quarenta dias, Jesus, no monte Olival, dá as últimas recomendações aos seus discípulos e, diante deles, é elevado às alturas. Nessas recomendações estava a missão: "Sejam minhas testemunhas, ... até os confins da terra." (Atos 1.8)
Conta a história que, logo após o término da 2ª guerra mundial, os membros de uma Congregação Cristã, vendo a sua igreja completamente destruída, decidiram reconstruí-la. Fizeram uma igreja nova, moderna, bonita, grande ..., no dia da inauguração, a igreja lotou, muitos visitantes, e uma cena chamou a atenção da grande maioria. Lá na frente, ao lado do altar, estava uma velha imagem de Cristo, sem as pernas e sem os braços, consequência dos bombardeios da guerra. Após o culto, perguntaram aos líderes daquela Comunidade por que fizeram aquilo. Por que deixaram aquela imagem, destoando da beleza da enorme igreja? E a resposta foi: "Esta imagem quer nos lembrar que os braços e as pernas de Jesus no mundo, somos nós."
Bela lição! Grande lembrança. Isso aconteceu na Alemanha, no século passado, portanto, muito longe do nosso tempo e da nossa realidade. Mas, a verdade permanece. Pouco antes de subir aos céus, Jesus disse aos discípulos, e o mesmo vale para nós: "Sejam minhas testemunhas ...", ou seja, falem por mim, vivam por e para mim, sejam meus braços, pernas, boca no transmitir da mensagem do meu amor ao mundo.
É bonito balançar a cabeça, concordar com isso, mas, pergunto: Estamos fazendo isso? Nossos atos, nossas palavras, nossa vida demonstra isso?
Jesus veio ao nosso mundo. Aqui viveu, ensinou, amou a todos sem distinção. Sofreu e morreu em nosso lugar e, ressuscitando gloriosamente, deu-nos a garantia de que, um dia, também vamos ressuscitar e viver eternamente. Jesus também prometeu o Consolador. Dez dias depois, no dia de Pentecoste, a promessa se cumpriu. O Espírito Santo veio sobre os discípulos e os encheu de poder para falar e proclamar o amor de Deus, em Cristo Jesus. O Espírito Santo continua agindo entre nós ainda hoje, através da Palavra de Deus e dos Sacramentos. Mas estamos nós respondendo a esse amor de Deus? Estamos nós testemunhando nossa fé? Estamos sendo pernas e braços de Jesus nesse mundo?
O apóstolo Paulo, depois da sua conversão, dedicou sua vida a Jesus. Ele disse: "Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim." (Gálatas 2.20) e em Filipenses 1.21, ele diz: "Para mim o viver é Cristo."
Como é a nossa resposta? Para quem nós vivemos? Jesus faz parte do nosso viver? Então, prezado leitor, sejamos pernas e brações, dedicados ao Salvador. Brilhemos por ele e, com certeza, sua bênção e proteção não nos faltarão.
Bom final de semana para todos!

Pastor Congregação Evangélica Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...