ANO: 26 | Nº: 6554

Padre Jair da Silva

pejairs@yahoo.com.br
Pároco da Catedral
06/06/2020 Padre Jair da Silva (Opinião)

A comunhão que emana de Deus


O grande privilégio dos cristãos é ter um Deus que é uma comunidade, uma verdadeira comunhão de três pessoas: o Pai, o Filho e o Espirito Santo, o que chamamos de Deus Trindade, a Santíssima Trindade. Por amor, Ele nos fez a Sua imagem e semelhança, por isso somos, pela nossa própria natureza, chamados a sermos entre nós uma comunidade de irmãos.
O profeta Oséias nos ajuda a compreender a importância do conhecimento. Isso vale de modo especial, para o mistério da Santíssima Trindade: "Meu povo será destruído por falta de conhecimento" (Os 4,6); "Um povo que não tem entendimento caminha para a perdição" (Os 4,14). Ou seja, quanto mais conhecemos o nosso Deus, mais O amamos e nos identificamos com Ele.
Quando Deus fala sobre a importância de O conhecermos, não está se colocando diante de nós como um desafio que contém uma ameaça. Na verdade, se trata de um convite, como se Deus dissesse a cada um de nós: Conheça-me, tome consciência de quem Eu sou na sua vida; conheça, tome consciência de quem você é para mim, e deixe de trilhar caminhos de destruição, provocando o mal a si e aos outros.
Quando desconhecemos essa comunhão de amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo, corremos o risco de caminhar perdidos na solidão deste mundo que, por não querer conhecer a Deus e não nos abrirmos à sua Verdade, destruímos a nós mesmos e provocamos sempre mais destruição para a humanidade. Aproximemo-nos desse mistério de amor que é a Santíssima Trindade. Deixemo-nos recriar pelo Pai, salvar pelo Filho, guiar e sustentar pelo Espírito Santo. Sejamos no mundo um sinal vivo dessa comunhão trinitária, para que mais pessoas cheguem ao conhecimento do Deus vivo e se abram para o relacionamento divino, capaz de curá-las, redimi-las e salvá-las da destruição.
Eu gosto muito desta expressão: "O Pai, acima de nós; o Filho, junto de nós; o Espírito Santo, dentro de nós". Esta talvez seja uma forma simples de entender a revelação de Deus por Jesus Cristo, um Deus próximo, que caminha e faz história com o seu povo. Jesus veio nos curar das nossas imagens doentias de Deus. A um mundo que sente Deus indiferente ao que acontece com o ser humano, Jesus anuncia que Deus ama o mundo a ponto de enviar-lhe o seu Filho único para que o mundo seja salvo por Ele. Essa é a verdade fundamental da nossa fé: Deus ama o ser humano, ama todo e qualquer ser humano, porque todos são filhos d'Ele, até mesmo aqueles que não O conhecem ou que O rejeitam. Deus ama cada um de nós como somos e como estamos agora: inacabados, imperfeitos, ambíguos e contraditórios. Mais ainda: ao afirmar que Deus ama a humanidade, Jesus está dizendo que o amor de Deus habita em cada ser humano e está junto dele em suas alegrias e lutas, tristezas e esperanças.
Jesus, o Filho, nos convida a confiar totalmente no Pai, na sua bondade e no seu amor. Ele quer despertar em nós a consciência de que o Pai sempre deseja o nosso bem. Mesmo quando nos corrige, e, sobretudo, quando nos diz "não", o Pai visa unicamente o nosso bem. Deus Pai, por sua vez, nos convida a olhar para Jesus, a aprender com Ele a lidar com a vida, a segui-lo em nosso caminho terreno, procurando viver como Ele viveu. Por fim, o Pai e o Filho, que prometeram habitar em nós por meio do Espírito Santo, nos convidam a nos deixar conduzir pelo Espírito e a nos orientar pela sua Verdade.
Nos deixemos envolver totalmente pelo nosso Deus Trindade, nunca esquecendo que Ele nos quer todos vivendo numa grande comunhão de amor em busca da salvação. A salvação é para todas as pessoas. Só existe uma forma de uma pessoa se condenar: se ela não acolher o dom da salvação que o Pai oferece a todos na pessoa de seu Filho Jesus; se ela se recusar a ser curada e salva pelo amor que Deus tem por ela.

Pe. Jair da Silva
pejairs@yahoo.com.br
(55) 997051832

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...