ANO: 26 | Nº: 6555

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
06/06/2020 Egon Kopereck (Opinião)

Santíssima Trindade


Amigos leitores!
Este final de semana é denominado, no calendário da Igreja Cristã, como sendo o Domingo da Santíssima Trindade. Nós cremos em Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, um Deus em três pessoas distintas. E onde se fundamenta essa nossa convicção? Como sempre, na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.
Quando Deus criou o mundo, conforme descrito na Bíblia, em Gênesis 1 e 2, diz o versículo 26, do primeiro capítulo: "Façamos o ser humano à nossa imagem." Se Deus fosse só uma pessoa, como ele poderia dizer: "Façamos ..."? Lá estavam presentes, Jesus, que o Evangelho de João descreve como sendo o Verbo, e acrescenta: "E o Verbo era Deus ... e todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez." João 1.1-3. Portanto, a Trindade presente na criação. Quando Jesus ordenou o batismo, ele disse em Mateus 28.19: "Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo." Claramente se refere a três pessoas distintas. Assim poderíamos passear pelas páginas das Sagradas Escrituras, encontrando passagens e referências à Santíssima Trindade. Como explicar a Unidade na Trindade, ou a Trindade na Unidade. É algo que vai além da nossa razão, mas a Bíblia assim o coloca e nós cremos e confessamos.
Conta a história que santo Agostinho, certa ocasião, estava meditando e querendo resposta a essa dúvida. Assim ele passeava pela praia, quando viu uma criança correndo, com um pequeno balde na mão, até o mar, enchia o balde de água, voltava, derramava a água num pequeno buraco, que havia feito na areia, voltava pro mar, e seguia seu ritual, sem parar. Agostinho a observou e perguntou o que ela estava fazendo, e na inocência de uma criança, ela respondeu: "Eu quero esvaziar o mar." Pensando na atitude daquela criança, Agostinho se viu na mesma situação, tentando explicar a Trindade divina. E ele seguiu seu caminho, convicto de que, assim como tentar explicar a Trindade com nossa fraca razão, tem tantas outras coisas que são questão de fé, e que vão muito além da nosso limitado entendimento. Diz no livro de Hebreus, na Bíblia Sagrada, capítulo 11.1: "A fé é a certeza de coisas que se esperam, e a convicção de fatos que não se veem."
Amigos leitores! A Bíblia Sagrada nos fala desse Deus Criador, Salvador e Santificador. Quando Jesus foi batizado, mais uma vez a Trindade se manifestou: Jesus sendo batizado; O céu se abrindo, e o Espírito Santo vindo sobre Jesus, em forma de pomba e uma voz, vindo do céu, que dizia: "Este é meu Filho amado, em quem me agrado. "Mateus 3.13-17.
Esse Deus Triúno ainda hoje age entre nós, com seu amor, graça e misericórdia. O Pai criando e preservando todas as coisas. O Filho, tendo realizado a obra da redenção de toda a humanidade, desejando morar no coração e na vida de todas as pessoas. E o Espírito Santo, que se revelou de forma especial no Pentecostes, enchendo os cristãos de poder e ousadia, para pregar e anunciar a salvação em Cristo, ainda hoje, continua chamando pessoas ao arrependimento e à fé, por meio do Evangelho.
Que a Santíssima Trindade, que agiu, age e quer continuar agindo em nossas vidas, única e exclusivamente, por amor, possa encontrar habitação em nossos corações, e nos encher de paz e esperança, mesmo em tempos de coronavírus, ou qualquer outra ansiedade.
Um bom final de semana, com a bênção de Deus a todos!

Pastor da Comunidade Ev. Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...