ANO: 26 | Nº: 6542

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
30/06/2020 Divaldo Lara (Opinião)

Bagé, Candiota, Lavras, Dom Pedrito, Hulha e Aceguá unidos no combate à Covid-19

É com muita satisfação que tenho compartilhado com os prefeitos de cinco municípios da região momentos de gratidão como homens públicos pelo trabalho que cada um está realizando nas ações de combate ao coronavírus, que são ações conscientes e corajosas. O mundo passa por um momento histórico grave, de consequências imprevisíveis para o futuro da humanidade, e cada gestor presente compreende a grandeza das atitudes em defesa da saúde de sua comunidade e da manutenção da economia. Nossos encontros são trocas de experiências, são alertas, são nortes para os próximos passos, representam a nossa força. Estiveram presentes na Prefeitura de Bagé para a reunião de união e consenso nas ações que realizamos neste mês de junho, os prefeitos Gerhard Martens de Aceguá, Mário Augusto Gonçalves de Dom Pedrito, Adriano dos Santos de Candiota, Sávio Prestes de Lavras do Sul e Renato Machado de Hulha Negra.
Cada um desses prefeitos teve coragem para tomar medidas necessárias, coragem para enfrentar opiniões contrárias e coragem para não ir aos extremos, sabendo cuidar da saúde da população e evitar o fechamento radical da economia. Todos souberam o tempo certo para tomar a decisão correta. A prova disso não está nos elogios, está nos números. Neste canto do Brasil enfrentamos de forma eficiente e corajosa a Covid-19, com união, diálogo, cooperação e sem radicalismo. Não somos apenas vizinhos, somos filhos da mesma terra, somos irmãos.
Seguimos um modelo de combate ao vírus que é referenciado em outras cidades de outros países e que, comprovadamente, funciona, - medidas rápidas abrangentes e isolamento imediato aliado ao teste. Ou seja, isola, testa, isola, testa. Foi isso que fez com que Bagé e Dom Pedrito combatessem uma larga propagação: isola, testa, isola, testa. Una-se a esta medida as outras todas, higienização, barreira sanitária, toque de recolher, conscientização comunitária da gravidade do problema, fiscalização firme, enfim, atitudes responsáveis. É cedo para comemorarmos, mas estamos convictos de que o caminho é esse e, assim, apresentamos ao Governo do Estado as razões para voltarmos a bandeira amarela, saindo da bandeira laranja, o que acabou acontecendo ao natural. Unidos agimos melhor.
Acima da política está o interesse das comunidades. Os relatos sobre ações e reações no combate ao vírus demonstram que crescemos em todos os sentidos, não apenas nessa experiência de cooperação, mas como municípios que se tornam gigantes na união. Aceguá tem o diferencial da ajuda uruguaia, país onde a contaminação está estancada, o que é uma experiência espetacular para todos nós; Lavras do Sul, Dom Pedrito e Hulha Negra relataram o quanto empresários e a população, como um todo, compreenderam a importância das regras de prevenção, como o uso da máscara; Candiota saudou a união porque o grande e verdadeiro auxílio na pandemia vem da solidariedade dos nossos municípios, e, por fim, o consenso de que as medidas adotadas na região estão em harmonia e só tendem a somar pelo interesse comum.
Muito obrigado ao empenho e dedicação do coordenador da 7ª Regional de Saúde, Ricardo Necchi, e ao coordenador do Centro de Operações de Emergência, que há pouco tempo atuava como secretário municipal de Saúde, Mário Mena Kalil, ambos compromissados e participando ativamente para manter a harmonia nas ações dos seis municípios.

Estamos confiantes em dias melhores.


União, diálogo e cooperação
sem radicalismo

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...