ANO: 26 | Nº: 6555

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
04/07/2020 Egon Kopereck (Opinião)

Igreja em ação


Amigos leitores!
Estamos indo para o 5º mês, desde que surgiu o primeiro caso de Corona Vírus no Brasil. Estamos indo para o 4º mês de isolamento e distanciamento social. O mundo está em polvorosa, sem saber como agir e reagir. Quando um país pensa em liberar o comércio, a vida social do seu povo, eis que, em algum lugar desse país, surge um novo surto, e volta a preocupação e as restrições, no cuidado e precaução com a Covid 19.
Diante desse quadro nos perguntamos: Por que isso? Onde encontrar a solução? Quais os aspectos positivos que podemos tirar dessa lição? E quais os aspectos negativos? E tanto numa, como na outra, podemos aprender muitas coisas, como por exemplo:
Positivo:
- Dar mais atenção à família, aos filhos, aos pais, a vida no lar;
- Fortalecer o amor ao próximo, vendo a necessidade dele, estender a ajuda, com Cestas Básicas, campanha do agasalho;
- Descobrir e utilizar ferramentas, como a internet, que já existiam, mas que, por vezes, eram pouco ou quase nada aproveitadas, para estudar e, como Igreja, transmitir a mensagem do amor de Deus, por esse meio;
Negativo:
- O isolamento e o distanciamento, nos afastou dos amigos, familiares, do convívio com as pessoas;
- O impedimento de curtir a natureza e andar livremente;
- O temor e o medo. Diante de qualquer espirro já vinha a preocupação, será que é o Vírus?
E assim poderíamos enumerar outros aspectos positivos e negativos, mas, com certeza, todos nós passamos a valorizar mais a vida, a liberdade, a natureza, o convívio com as pessoas, e a segurança na saúde.
Mas, efetivamente, o que podemos aprender, em meio a tudo isso? Fazendo a minha devoção particular na Palavra de Deus, li, novamente, o texto de 2 Crônicas 7.12a.13 e 14, e o mesmo me chamou muito a atenção. E ali diz:
"O Senhor ...disse: ... Se eu fechar o céu de modo que não haja chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo, se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, orar, me buscar e se converter dos seus maus caminhos, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra."
Alguma semelhança com os dias atuais? Será que Deus não está nos dizendo algo? Talvez seja um chamado ao arrependimento e busca da graça, da misericórdia e do amor de Deus.
Amigos leitores! Ouçamos a voz de Deus. Busquemos o seu auxílio. Lancemos sobre Ele todas as nossas ansiedades, preocupações, angústias e medos, e deixemos Ele ser Deus em nossa vida. Entreguemos nossos caminhos aos seus cuidados e saibamos que Ele tem cuidado de nós. É o que a Sua Palavra, a Bíblia Sagrada, nos diz, em 1 Pedro 5.7; Salmo 37.5 e tantos outros textos de consolo, conforto, força e ânimo.
Que o bondoso Deus continue protegendo e abençoando o nosso povo de Bagé. MAS, prezado povo da região da campanha, não se esqueçam de Deus, e de que Ele é que está no comando de tudo, e que, longe dele, é construir sobre a areia, sem base nem fundamento seguro. Só nele encontramos paz e segurança. Só nele há esperança e salvação.
Fraterno abraço, à distância, para todos.

Pastor da Congregação Ev. Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...