ANO: 26 | Nº: 6590
30/07/2020 Fogo cruzado

Exército pode executar etapa da obra da barragem da Arvorezinha

Foto: Divulgação

Medida foi confirmada após reunião do prefeito com vice-presidente da República
Medida foi confirmada após reunião do prefeito com vice-presidente da República

O prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB, confirmou, nesta quinta-feira, que uma etapa da obra da barragem da Arvorezinha pode ser executada pelo Exército. A medida, anunciada após agenda com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, em Brasília, depende da assinatura de um convênio.
Além do vice-presidente, a articulação envolve o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o líder da bancada gaúcha, deputado federal Giovani Cherini, do PL. “Essa relação afinada e próxima com o comando do País está dando excelentes resultados para Bagé e a região da Campanha", avalia o petebista.
Acompanhado pelo diretor do Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb), Eduardo Mendes, na agenda em Brasília, Divaldo explica que a etapa da obra, estimada em R$ 19 milhões, inclui o vertedouro e a ensecadeira da barragem. “Estamos viabilizando o repasse do recurso ao Exército, para que assuma e execute o projeto”, destaca.
O cronograma, ainda de acordo com o chefe do Executivo, pode ser concluído em 120 dias após o início, que ainda não tem previsão. Do ponto de vista técnico, Divaldo garante que 'representa a mesma quantidade de armazenamento da Sanga Rasa'. “Resolve o problema de racionamento no município”, reforça.
Depois do encontro com Mourão, Divaldo estará com o presidente da República, Jair Bolsonaro, amanhã, dia 31, em Bagé, na inauguração da escola cívico-militar São Pedro, pela manhã, e entrega dos residenciais construídos na zona norte, à tarde.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...