ANO: 26 | Nº: 6590
30/07/2020 Segurança

Inquérito de morte de idosa foi remetido ao Judiciário

O inquérito da morte de uma idosa, de 72 anos, após ela ter sido agredida pela filha, de 35 anos, no dia 20 de julho, em um apartamento localizado na avenida Sete de Setembro, foi finalizado e remetido ao Poder Judiciário. A titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil, delegada Daniela Barbosa de Borba, concluiu o procedimento dentro do prazo legal.

Daniela destaca que a acusada segue presa, pois foi detida em flagrante no dia do fato. E, segundo a delegada, a mesma deve ser indiciada por homicídio doloso triplamente qualificado (quando há intenção de matar, com qualificadora por ser filha da vítima).

Conforme o registro de ocorrência da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), feito no dia do fato, o porteiro do prédio chamou a Brigada Militar após ouvir gritos. Ele informou, ainda, que objetos estavam sendo jogados pela janela do apartamento. Quando os policiais militares chegaram, a vítima gritava por socorro e a filha, acusada de agredi-la, dizia que não iria abrir a porta. Os policiais, então, arrombaram o acesso e contiveram a acusada. Ambas, mãe e filha, foram encaminhadas para o Pronto-Socorro.

A vítima ficou internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e não resistiu aos ferimentos, vindo a morrer no final da tarde do dia 20 de julho. De acordo com o médico plantonista do Posto Médico Legal de Bagé, a causa da morte foi um traumatismo craniano. Consta, ainda, que a vítima possuía fraturas e hematomas pelo corpo. 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...