ANO: 26 | Nº: 6555
01/08/2020 Esportes

Os rumos dos atletas bajeenses espalhados pelo Brasil

Foto: Luiz Eduardo/Especial JM

Julinho Machado
Julinho Machado

Com o retorno gradativo do futebol, alguns jogadores bajeenses já começam a dar, novamente, seus pontapés. Já outros ainda dependem de algumas competições para que voltem a trabalhar dentro das quatro linhas. Também há exemplos de membros da comissão técnica que estão a pleno vapor; outros, no aguardo do chamado para se reapresentar. A fim de atualizar como andam as carreiras de atletas bajeenses, o Jornal MINUANO fez um levantamento que traça o momento atual e a perspectiva de cada um para o restante da temporada.

Julinho

Um dos destaques do futebol bajeense em atividade, o lateral esquerdo Júlio César Machado Colares, 33 anos, o Julinho, encerrou sua participação no Paulistão, na noite de quarta-feira. Pelas quartas de final, o Santo André foi eliminado pelo Palmeiras, com uma derrota por 2 a 0. Os gols do Verdão foram marcados aos 43 e 48 minutos do segundo tempo, por Felipe Melo e Marcos Rocha.
Mesmo assim, a campanha do Santo André merece destaque. A equipe passou para os confrontos eliminatórios com a terceira melhor campanha entre os 16 clubes participantes. No entanto, até parada da pandemia, os números eram ainda melhores, com direito a melhor campanha na classificação geral. Exemplo disso foi a vitória sobre o São Paulo, em casa, e o empate com o Corinthians, fora. Porém, com a pandemia, o elenco se desmanchou e, naturalmente, o Santo André perdeu o embalo.
Contudo, fica essa dúvida sobre o quanto poderia ter incomodado se o futebol não tive que ter enfrentado essa parada. Agora, resta saber qual será o rumo de Julinho para o segundo semestre, se fechará com alguma equipe que dispute uma das divisões nacionais.

Ariel

Outro que também já está finalizando sua participação nos estaduais é o atacante Ariel da Silva Marques. Ele atuou as últimas rodadas do returno do Gauchão pelo Pelotas. E como o Lobão não se classificou para as semifinais, Ariel apenas cumprirá tabela no clássico Bra-Pel, que acontece neste sábado, às 15h, no Estádio Boca do Lobo, em Pelotas.
No entanto, Ariel já tem futuro garantido para o segundo semestre, e é no próprio Pelotas. Isso porque o áureo-cerúleo jogará a série D do Campeonato Brasileiro. A vaga obtida no ano passado ao conquistar a Copinha, cuja edição foi denominada de Copa Seu Verardi. A previsão é de que a série D inicie no dia 6 de setembro.

Diego Saraçol

Com contrato em vigor com o Crac, de Goiás, o lateral esquerdo Diego Novaes Saraçol, 28 anos, ainda não tem uma data concreta para reapresentação. O foco do clube será a série D do Campeonato Brasileiro. Quanto ao retorno do Goiano, a última informação tornada pública era de que há uma intenção por parte da Federação Goiana de Futebol (FGF) para que o estadual seja retomado somente no ano que vem, pouco antes da edição de 2021.
A justificativa, apontada pelos diretores, é de que o prejuízo seria menor para os clubes, que tiveram que desmontar seus elencos. O bajeense Ariel, que está no Pelotas, é um exemplo disso. No primeiro trimestre, defendeu a camisa do Jaraguá, na série A goiana. Porém, em virtude da indefinição, voltou para o futebol gaúcho. O Goiano parou na 10ª rodada, restando duas para o término da fase classificatória.

Michel Lugo

Em Hong Kong, o cenário do futebol é ainda mais crítico. A temporada 2019-2020 foi suspensa faltando oito rodadas para o término. Por causa disso, o atacante Michel Lugo, 33 anos, voltou para a Rainha da Fronteira no final de abril.
Não bastasse a suspensão do torneio, algumas equipes do país asiático vieram a fechar às portas. Entre elas, o Tai Po, clube que Lugo atuava. Agora, ele aguarda propostas do mercado, contudo, não confirma, ainda, nenhuma tratativa com algum clube.

Luís Fernando Flores

Após uma invencibilidade de 10 jogos no Ceará, o bajeense Luís Fernando Rosa Flores saiu de uma zona de conforto par assumir como auxiliar técnico de Enderson Moreira num alarmante Cruzeiro. E mesmo com a vitória diante do Caldense, fora de casa, na quarta-feira, a equipe ficou em quinto e não conseguiu avançar paras as semifinais do Campeonato Mineiro. Agora, terá que se contentar com a disputa pela Taça Inconfidência Mineiraque, que reúne os times que ficaram entre o quinto e oitavo lugar.
E a partir de 8 de agosto, Luís Fernando e Enderson começam a encarar um dos maiores desafios de suas carreiras na casamata: tirar o gigante Cruzeiro da série B do Campeonato Brasileiro. A estreia está programada para o dia 8, num sábado, contra o Botafogo-SP, às 19h, no Estádio Mineirão.

Rafael Carvalho

Preparador de goleiros das categorias de base do Palmeiras, mais especificamente com as categorias menores, Rafael Carvalho ainda não tem um prazo oficial para retomar os trabalhos. As categorias estão retornando a medida que forem divulgados calendários com datas para competições, como foi o caso com as categorias sub-17 e sub-20. Agora, aguardam um posicionamento em relação às categorias inferiores. A tendência é que tais definições sejam acordadas nas próximas semanas.

Daiane Bagé

Saindo do futebol masculino, segue um panorama da representatividade bajeense no futebol feminino. A zagueira Daiane Menezes Rodrigues, 37 anos, conhecida como “Daiane Bagé", segue em São José dos Campos (São Paulo), onde também possui negócios pessoais. Mesmo que o futebol feminino seja retomado, ela ainda não dispõe de uma data para voltar aos gramados, visto que ainda se recupera de lesão sofrida há mais de um ano e meio, quando precisou fazer um revestimento na membrana do joelho. Então, a situação da zagueira segue indefinida.

Maria Eduarda Bulcão, a Duda

Se Daiane já conta com rodagem, outra atleta começa a dar os primeiros passos no futebol feminino. Trata-se da goleira Maria Eduarda Bulcão, 14 anos, a Duda. Desde o final de abril, ela integra as categorias de base da Chapecoense. Duda foi descoberta pelo clube catarinense quando participou, de 20 a 25 de janeiro, da Iber Cup, torneio internacional realizado em Eldorado do Sul, no C.T. do Grêmio. A jovem atuou pelo Prides Lendas, de Guaíba.
No mês de julho, Duda foi liberada para passar uns dias em Bagé. Em agosto, se reapresenta em Chapecó. Mas, para que não perdesse o ritmo, seguiu, na Rainha da Fronteira, uma rotina de treinamentos, intercalada com academia e treinamento específico de goleiro. A atleta é uma das promessas do futebol feminino bajeense.

Luís Henrique Couto, o Bagé

E não há como citar o lendário Luís Henrique Silveira Couto, de 52 anos, mais conhecido como “Bagé”. É o goleiro de futsal mais velho em atividade no mundo. Radicado em São Paulo, o atleta defende a camisa da AABB e carrega, na bagagem, sete títulos brasileiros, cinco campeonatos gaúchos, quatro paulistas e três catarinenses. Atuando pela seleção brasileira, possui Mundial, um Panamericano, três Copas América e dois Mundialitos.
Segundo Bagé, os treinamentos na AABB devem retornar por volta de 15 de agosto. Contudo, o clube permaneceu com treinamentos feitos em casa. Há, também, uma estimava para retomada das competições para o final de setembro, com a Copa Paulista. E também para novembro, o Campeonato Brasileiro de Futebol de Salão, em Tubarão (Santa Catarina).

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...